Política de Indexação: concepções acerca do conceito e percepções em torno de sua elaboração

Lais Pereira de Oliveira

Resumo


Analisa as concepções existentes acerca da política de indexação e as percepções em torno de sua elaboração por parte de discentes do curso de graduação em Biblioteconomia. Metodologicamente tem-se um estudo de tipo exploratório-descritivo com abordagem quantitativa e coleta de dados via questionário online. Os resultados indicam que os graduandos entendem a política como um documento formalmente instituído, importante para todos os elos da cadeia – gestor da biblioteca, bibliotecário e usuário – porque permite aperfeiçoar o tratamento da informação. Os discentes consideram-se aptos a construir uma política com apoio dos colegas de trabalho, sendo que partiriam da compreensão do público da unidade para esse intento. Ainda enxergam como grande dificuldade na elaboração da política de indexação o estabelecimento de uma visão institucional forte e unificada sobre o tratamento temático e o delineamento do nível de exaustividade e da coordenação dos termos. Conclui-se que predomina a concepção de política como normativa de existência formal e a percepção de elaboração colaborativa centrada no usuário.

Palavras-chave


Política de indexação. Manual de indexação. Graduação. Biblioteconomia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANÍZIO, J. L. A.; NASCIMENTO, G. F. C. L. Avaliação do processo de indexação na Biblioteca da Assessoria Jurídica do Banco do Brasil. Biblionline, João Pessoa, v. 8, n. esp., p. 122-133, 2012. Disponível em: . Aceso em: 10 jul. 2017.

ARAÚJO JÚNIOR, R. H. Precisão no processo de busca e recuperação da informação. Brasília: Thesaurus, 2007. 175p.

BAPTISTA, D. M.; ARAÚJO JÚNIOR, R. H.; CARLAN, E. O escopo da análise da informação. In: ROBREDO, J.; BRÄSCHER, M. (Orgs.). Passeios pelo bosque da informação: estudos sobre representação e organização da informação e do conhecimento. Brasília: IBICT, 2010. p. 61-80.

BENTES PINTO, V. Indexação documentária: uma forma de representação do conhecimento registrado. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p. 223-234, jul./dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

BRUZINGA, G. S.; MACULAN, B. C. M. S.; LIMA, G. Â. B. O. Indexação automáti-ca e semântica: estudo da análise do conteúdo de teses e dissertações. In: ENCON-TRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 8., 2007, Salvador. Anais... Salvador, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

CARNEIRO, M. V. Diretrizes para uma política de indexação. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 14, n. 2, p. 221-241, set. 1985. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

CHAUMIER, J. Indexação: conceito, eta-pas e instrumentos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 21, n. 1/2, p. 63-79, jan./jun. 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

CARDOSO FILHO, J. C.; SANTOS, M. M. Processos e temas selecionados. In: ALVARES, L. (Org.). Organização da informação e do conhecimento: conceitos, subsídios interdisciplinares e aplicações. São Paulo: B4 Editores, 2012. p. 185-223.

CUNHA, M. B.; CAVALCANTI, C. R. O. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Brasília: Briquet de Lemos, 2008. 451p.

DAL’EVEDOVE, P. R.; FUJITA, M. S. L. O conhecimento profissional do catalogador de assunto sobre política de indexação em bibliotecas universitárias. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 11, n. 2, p. 21-39, maio/ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

DIAS, E. W.; NAVES, M. M. L. Análise de assunto: teoria e prática. 2. ed. rev. Brasília: Briquet de Lemos, 2013. 115 p.

FERNANDES, G. C.; PRUDENCIO, D. S. Política de indexação em bibliotecas cariocas: mapeamento exploratório. Ponto de Acesso, Salvador, v. 9, n. 1, p. 122-142, abr. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 jul 2017.

FUJITA, M. S. L. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 1, n. 1, p. 60-90, jul./dez. 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

______. A política de indexação para representação e recuperação da informação. In: GIL-LEIVA, I.; FUJITA, M. S. L. (Eds.). Política de indexação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2012. p. 17-28.

______. Política de indexação para bibliotecas: funções e finalidades. In: ______. (Org.). Política de indexação para bibliotecas: elaboração, avaliação e implantação. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016a. p. 15-19.

______.; RUBI, M. P. O ensino de proce-dimentos de política de indexação na perspectiva do conhecimento organizacional: uma proposta de programa para a educação à distância do bibliotecário. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p. 48-66, jan./abr. 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

______.; SANTOS, L. B. P. Política de indexação em bibliotecas universitárias: estudo diagnóstico e analítico com pesquisa participante. TransInformação, Campinas, v. 28, n. 1, p. 59-76, jan./abr. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

GIL LEIVA, I. Aspectos conceituais da indexação. In: GIL-LEIVA, I.; FUJITA, M. S. L. (Eds.). Política de indexação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2012. p. 31-106.

______. Prefácio. In: FUJITA, M. S. L. (Org.). Política de indexação para bibliotecas: elaboração, avaliação e implantação. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016. p. 11-13.

GUEDES, V. L. S. Estudo de um critério para indexação automática derivativa de textos científicos e tecnológicos. Ciência da Informação, Brasília, v. 23, n. 3, p. 318-326, set./dez. 1994. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

GUIMARÃES, J. A. C. As políticas de indexação como elemento para a gestão do conhecimento nas organizações. In: VI-DOTTI, S. A. B. G (Coord.). Tecnologia e conteúdos informacionais: abordagens teóricas e práticas. São Paulo: Polis, 2004. p. 43-52.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. 452p.

LANGRIDGE, D. Classificação: abordagem para estudantes de Biblioteconomia. Rio de Janeiro: Interciência, 2006. 120p.

LIMA, J. L. O.; ALVARES, L. Organização e representação da informação e do conhecimento. In: ALVARES, L. (Org.). Organização da informação e do conhecimento: conceitos, subsídios interdisciplinares e aplicações. São Paulo: B4 Editores, 2012. p. 21-47.

LOUSADA, M. et al. Políticas de indexação no âmbito da gestão do conhecimento organizacional. Informação & sociedade: estudos, João Pessoa, v. 21, n. 1, p. 191-202, jan./abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

MAMFRIM, F. P. B. Representação de conteúdo via indexação automática em textos integrais em língua portuguesa. Ciência da Informação, Brasília, v. 20, n. 2, p. 191-203, jul./dez. 1991. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

NUNES, C. O. Algumas considerações acerca da ausência de políticas de indexação em bibliotecas brasileiras. Biblos, Rio Grande, v. 16, p. 55-61, 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017

REDIGOLO, F. M. et. al. Elementos de política de indexação em biblioteca universitária da área médica. Scire, v. 18, n. 2, p. 75-86, jul./dic. 2012.

ROBREDO, J. Documentação de hoje e de amanhã: uma abordagem revisitada e contemporânea da Ciência da Informação e de suas aplicações biblioteconômicas, documentárias, arquivísticas e museológicas. 4. ed. rev. ampl. Brasília: Edição do autor, 2005. 409p.

RUBI, M. P. Política de indexação. In: GIL-LEIVA, I.; FUJITA, M. S. L. (Eds.). Política de indexação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2012. p. 107-120.

______. Os princípios da política de indexação na análise de assunto para catalogação: especificidade, exaustividade, revocação e precisão na perspectiva dos catalogadores e usuários. In: FUJITA, M. S. L. et. al. (Org.). A indexação de livros: a percepção de catalogadores e usuários de bibliotecas universitárias: um estudo de observação do contexto sociocognitivo com protocolos verbais. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. p. 81-93.

______.; FUJITA, M. S. L. Elementos de política de indexação em manuais de indexação de sistemas de informação especializados. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 66-77, jan./jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

______.; ______. Política de indexação na catalogação de assunto em bibliotecas universitárias: a visão sociocognitiva da atuação profissional com protocolo verbal. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 7, n. 2, p. 118-150, jan./jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

TARTAROTTI, R.; DAL’EVEDOVE, P. R.; FUJITA, M. S. L. Elaboração de tesauro conceitual de política de indexação para bibliotecas universitárias. ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊN-CIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais... João Pessoa, 2015. Dispo-nível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

VIEIRA, S. B. Indexação automática e manual: revisão de literatura. Ciência a Informação, Brasília, v. 17, n. 1, p. 43-57, jan./jun. 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Ciência da Informação em Revista | E-ISSN 2358-0763

Curso de Biblioteconomia, Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n
Tabuleiro dos Martins
CEP: 57072-900
Maceió, Alagoas, Brasil