Antigas e recentes configurações do trabalho canavieiro

Alice Anabuki Plancherel, Allan Souza Queiroz

Resumo


A produção açucareira em Alagoas tem se sustentado fundamentalmente no corte manual da cana. Face a crescente mecanização introduzida nessa atividade, o artigo visa anotar seus efeitos na morfologia do trabalho canavieiro, bem como na (re)configuração deste mercado laboral. Sob ambos os aspectos, apresentamos ainda o movimento laboral de uma significativa parcela de trabalhadores/as rurais até então submersa à visibilidade sociológica e constituída pelos canavieiros/as informalmente assalariados/as sob a reprodução social dos fornecedores de cana. Sob o recente processo de reestruturação da produção açucareira, a análise procura ainda apontar a complexidade e a heterogeneidade do universo laboral canavieiro mediante, inclusive, a permanência de formas tradicionais de atividade enquanto especificidades que se combinam com as características universalizantes da precarização e da flexibilização que atingem a relação salarial contemporaneamente.

Palavras-chave


Canavieiros assalariados; trabalho rural formal e informal; precarização e flexibilização do trabalho; Alagoas

Texto completo:

PDF







 

                                  Resultado de imagem para doajResultado de imagem para ibict