Parques urbanos e seu papel no ambiente, no turismo e no lazer da cidade

Sidnei Raimundo, Antonio Carlos Sarti

Resumo


Os parques urbanos mudaram suas funções nos últimos 150 anos, desde espaços para um controle social das massas de trabalhadores no início da revolução industrial, para locais que presentemente são uma das maiores expressões de luta pelo direito à cidade e às práticas de lazer e turismo. Nessa lógica, os parques urbanos foram resignificados, adquirindo importância ligada aos serviços ecossistêmicos que estes prestam à sociedade atual. O objetivo principal deste artigo foi demonstrar a importância dos parques urbanos como prestadores de serviços ecossistêmicos, associado à regulação ambiental e à informação (lazer e turismo). Os procedimentos se embasaram em pesquisa bibliográfica sobre o macro tema: parques urbanos, em sua trajetória modernamente entendido; e em análises desenvolvidas pelos autores a partir do debate realizado no grupo de pesquisa em “territorialidades, políticas públicas e conflitos na conservação do território”, da EACH-USP. Os resultados apresentam dados sobre os serviços de regulação e de lazer e turismo oferecidos pelos parques urbanos para os cidadãos das grandes cidades e sobre as motivações das pessoas em se ligar à natureza ofertada nesses espaços.


Palavras-chave


Parques Urbanos; Serviços Ecossistêmicos; Lazer e Turismo; Floresta Urbana; Planejamento Urbano

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).