[1]
C. Moreira e R. Y. Hamanaka, “Biblioterapia na produção científica stricto sensu no Brasil”, Ci. Inf. Rev., vol. 8, nº 3, p. 3–19, fev. 2022.