https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/issue/feed Ciência da Informação em Revista 2022-02-18T23:41:14-03:00 Edivanio Duarte de Souza cirev@ichca.ufal.br Open Journal Systems <p><strong><em>Ciência da Informação em Revista</em></strong> é um periódico científico do <a href="http://www.ufal.edu.br/unidadeacademica/ichca/pos-graduacao/ciencia-da-informacao">Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação</a> da <a href="https://ufal.br/">Universidade Federal de Alagoas</a>, que tem como finalidade promover a produção, a comunicação e a divulgação do conhecimento técnico-científico no domínio específico da Ciência da Informação e das inter-relações com áreas afins. Com fluxo contínuo de submissões, aceita contribuições exclusivamente inéditas, exceto traduções e reformulações de comunicações realizadas em eventos técnico-científicos. A avaliação é realizada por intermédio do sistema <em>double blind peer review</em>, mantendo o sigilo quanto à identidade dos autores e dos avaliadores. A periodicidade é quadrimestral com números publicados eletronicamente nos meses de abril, agosto e dezembro de cada ano. Este periódico está disponivel no <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br/">Portal de Periódico da CAPES</a> e indexado, entre outros, nos seguintes diretórios e bases de dados: <a href="http://www.brapci.inf.br/index.php/res/v/535">BRAPCI</a>, <a href="https://www.citefactor.org/journal/index/24553#.XUuk1-hKiUk">CiteFactor</a>, <a href="https://doaj.org/toc/2358-0763?source=%7B%22query%22%3A%7B%22filtered%22%3A%7B%22filter%22%3A%7B%22bool%22%3A%7B%22must%22%3A%5B%7B%22terms%22%3A%7B%22index.issn.exact%22%3A%5B%222358-0763%22%5D%7D%7D%2C%7B%22term%22%3A%7B%22_type%22%3A%22article%22%7D%7D%5D%7D%7D%2C%22query%22%3A%7B%22match_all%22%3A%7B%7D%7D%7D%7D%2C%22from%22%3A0%2C%22size%22%3A100%7D">DOAJ</a>, <a href="https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info.action?id=494609">ERIHPLUS</a>, <a href="https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=24631">LATINDEX</a>, <a href="https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublicacaoQualis/listaConsultaGeralPeriodicos.jsf">QUALIS</a>, <a href="http://directorio.rcaap.pt/handle/2/1560">RCAAP</a>, <a href="https://www.redib.org/recursos/Serials/Search/Results?lookfor=2358-0763&amp;type=ISN">REDIB</a> e <a href="https://ucsb-primo.hosted.exlibrisgroup.com/primo-explore/fulldisplay?docid=01UCSB_SCP_SERIALS947080367&amp;context=L&amp;vid=UCSB&amp;lang=en_US&amp;search_scope=default_scope&amp;adaptor=Local%20Search%20Engine&amp;tab=default_tab&amp;query=any,contains,ci%C3%AAncia%20da%20informa%C3%A7%C3%A3o%20em%20revista">ULRICH'S</a>.</p> https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/12808 Competência crítica em informação como prática de ensino: panorama de pesquisas a partir de trabalhos presentes na BRAPCI e na BDTD 2021-11-11T20:52:41-03:00 Andréa Doyle andrea@hibrida.art.br <p class="p1">A presente pesquisa realiza um levantamento bibliográfico de natureza descritiva e exploratória, olha para os estudos sobre competência crítica em informação (CCI) com o objetivo de apresentar seus temas de pesquisa e compreender suas características, especialmente com relação ao ensino de tais competências. Os dados coletados, na Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação (BRAPCI) e na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD), indicam 23 artigos e 3 dissertações de mestrado sobre o tema. Esses trabalhos são analisados a partir de suas temáticas e dos tipos de pesquisa (teórica, empírica ou aplicada) realizadas nesses primeiros 5 anos de desenvolvimento do campo. Os resultados das dissertações indicam que a CCI trabalha na interseção entre informação, política e emancipação. Já a análise dos artigos mostra que ainda não há pesquisa sobre ensino de competência crítica em informação no país. Os temas mais explorados nos trabalhos são ética, desinformação, bibliotecas, práticas informacionais, teorias críticas, movimentos sociais e regimes de informação. Conclui-se que a ideia de competência crítica em informação discute fundamentos e temas que estimulam um olhar questionador para a realidade informacional contemporânea, mas ainda precisa ganhar capilaridade na academia, em unidades de informação e em salas de aula para que se criem práticas de ensino-aprendizagem voltadas para a promoção um relacionamento crítico com o ambiente informacional.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/12974 Incursões sobre avaliação aberta 2021-12-22T20:49:37-03:00 Joana Coeli Ribeiro Garcia nacoeli@gmail.com <p>Focaliza a criação do periódico científico e o início do século XVI época em que o conhecimento era discutido em praça pública (open review) e por decisão dos inquisidores (avaliadores) os autores eram aprisionados até mudar (ou não) de ideia. O periódico foi primeiro entregue aos editores de livros que aceitaram o intento avizinhando sua socialização, a ampliação em quantidade economicamente rentável até ser patrocinado por editoras comerciais e universitárias. Nessa travessia a ideia de blind review surge e se consolida. Embora a ciência aberta conte a partir dos séculos XX e XXI com tecnologias aptas a ajudar a ciência a resolver problemas: tornando a comunicação mais rápida entre os indivíduos; conhecimento disponível para os registros científicos; transformações dos registros científicos armazenados e<br />consultados, e acesso aberto, a open review que ofereceria mais qualificação, ainda não conquistou maior espaço na comunicação científica a despeito de editores, autores e avaliadores a defenderem. A avaliação em sistema aberto<br />convém à ciência nessa condição, embora não haja unanimidade na comunicação científica da possibilidade de uso generalizado de open peer review (OPR). O artigo, fomenta argumentações, não necessariamente fornecendo todas as respostas, mas, atingindo o objetivo em favor da avaliação aberta, nos tempos hodiernos.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/11782 Biblioterapia na produção científica stricto sensu no Brasil 2021-12-21T11:02:01-03:00 Cristiano Moreira cristianomoreirasilva@hotmail.com Raíssa Yuri Hamanaka raissa0201@gmail.com <p>Percebe-se que qualquer área do conhecimento, desde a sua gênese, norteia-se com base em paradigmas moldados pelas transformações sociais. Diante deste cenário, a profissão do bibliotecário vem sofrendo também inúmeras transformações oriundas das necessidades que envolvem seus usuários. A Biblioteconomia pode ser entendida como um campo científico que se preocupa em dar acesso a documentos, sendo caracterizada pelo enfoque material (das coleções de documentos), enfoque organizacional (relacionado a infraestrutura física e administrativa da biblioteca), enfoque intelectual (tratamento informacional dado aos documentos para que possam ser recuperados) e o enfoque do usuário. Neste sentido, surge como uma nova possibilidade de atuação a biblioterapia que consiste na adoção da leitura no tratamento de pacientes com algum tipo de transtorno psíquico ou psicológico. Por ser um ramo de atividade do bibliotecário ainda pouco explorado, pretende-se responder à seguinte questão de pesquisa: como a biblioterapia tem sido abordada na produção científica stricto sensu no Brasil? A pesquisa é caracterizada como qualitativa, com objetivos exploratório e descritivo e avaliou as teses e dissertações disponíveis nas bibliotecas digitais de teses e dissertações da Capes e do Ibict. Com a análise dos resultados, foi possível concluir que a biblioterapia tem sido pouco explorada na Ciência da Informação, o que demanda um esforço conjunto de pesquisadores e instituições de ensino para consolidar o estudo desta disciplina na perspectiva do bibliotecário.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/11942 Panorama dos modelos de negócios de periódicos científicos da área de comunicação e informação: classificação Qualis A1 2021-08-12T09:57:58-03:00 Amanda Fernandes Marques fm.amanda@hotmail.com <p>Investiga os modelos de negócio dos periódicos científicos da área de Comunicação e Informação classificadas como Qualis A1 de acordo com o sistema Qualis Periódicos da Plataforma Sucupira. Objetiva verificar como esses periódicos captam recursos para manter sua publicação continuada. Averigua se na literatura sobre o assunto há alguma classificação sobre os modelos de negócios para periódicos científicos eletrônicos e em quais tipos os periódicos listados se encaixam. Apresenta um breve referencial teórico sobre periódicos científicos e como eles são avaliados no Brasil, além de abordar sobre modelos de negócios para periódicos científicos eletrônicos. Detalha na metodologia seu caráter quantitativo ao listar os periódicos encontrados, o modo da coleta de dados realizado na Plataforma Sucupira e identificação das limitações da pesquisa. Retrata os dados coletados em forma de quadro, mostrando informações como nome do periódico, país, vínculo com Universidade ou editora, modelo de negócio. Aponta em seus resultados finais que o modelo tradicional de assinaturas ainda é predominante, destacando também que países da América Latina e Central investem no acesso aberto com fomentos à pesquisa por meio de recursos públicos. Finaliza afirmando que apesar da pouca variabilidade dos modelos de negócios, o mercado editorial aos poucos repensa suas taxas de publicação.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/12065 O comportamento do termo informação na ciência da informação 2021-06-02T16:01:52-03:00 Marcos de Souza marcosdesouza82@gmail.com Fernanda Gomes Almeida usernanda@gmail.com <p>A informação enquanto conjunto de dados que os seres humanos dão sentido para interpretar fatos, por meio de um sistema de signos entre o transmissor e receptor, foi essencial para o desenvolvimento e sobrevivência da Ciência. Enquanto elemento que constitui a tríade dado, informação e conhecimento, também estudado na Ciência da Informação, o termo informação apresenta características generalistas quando analisado num contexto isolado. Dentre os objetivos, a pesquisa buscou: 1) identificar e discutir o comportamento do termo informação em pesquisas científicas da área de Ciência da Informação e; 2) realizar o mapeamento científico dos termos compostos formados por n-grama gerados a partir do termo raiz. A pesquisa empírica foi realizada por meio da construção de algoritmos utilizando a linguagem de programação Python que permitiu extrair a frequência de termos de 2.448 documentos. O termo informação, na sua forma raiz, tem apresentado comportamento contínuo e regular ao longo do período analisado, entretanto, os termos de composição como, por exemplo, “informação_tecnologia”, “recuperação_informação” e “fonte_informação” somados, alcançam 41,98% da frequência do termo informação, apresentando maior especificidade de conceitos junto ao domínio da linguagem da Ciência da Informação. O real comportamento do termo informação se apresenta de maneira representativa e com maior especificidade através dos termos de composição, formados a partir do termo raiz. A interdisciplinaridade da Ciência da Informação contribuiu para o quantitativo e diversidade dos termos de composição extraídos do corpus.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/13402 Bibliotecas públicas em tempos de desinformação 2022-02-18T20:54:36-03:00 Iuri Rocio Franco Rizzi iuri.rizzi@ichca.ufal.br <p>Editorial, v.8, n. 3.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/12175 Inovação na biblioteca universitária: relato de experiência da Udesc 2021-10-21T21:26:01-03:00 Letícia Lazzari leticia.lazzari@udesc.br Luiza da Silva Kleinübing luiza.kleinubing@udesc.br Marcela Reinhardt de Souza marcela.souza@udesc.br Orestes Trevisol Neto orestes.trevisol@udesc.br <p>Diante do atual cenário, marcado pelos reflexos da pandemia da covid-19 e a virtualização dos serviços, desenvolver projetos inovadores em bibliotecas se torna imprescindível. Esse relato objetiva compartilhar a experiência da Biblioteca Universitária da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) na oferta de serviços inovadores por meio da descrição dos projetos desenvolvidos pela sua equipe. Os projetos são apresentados nas seguintes categorias: 1) desenvolvimento de habilidades informacionais; 2) promoção de atividades culturais; 3) promoção da cultura da colaboração; 4) inovação para o empréstimo e 5) serviços voltados à comunicação científica. Considera-se que, para inovar, é preciso investimento em recursos humanos e infraestrutura, apoio dos setores e das instituições, engajamento da equipe e enfoque nas ações em que há percepção de valor por parte da comunidade. Como consequência, a BU Udesc conquistou mais visibilidade, recebeu feedbacks positivos, tornou-se referência diante da comunidade e estabeleceu relação de cooperação no ambiente interno e externo.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/13400 Expediente v.8, n.3, set./dez. 2021 2022-02-18T16:12:46-03:00 Ronaldo Ferreira de Araujo ronaldfa@gmail.com 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/13004 Avaliação de usabilidade do site SciELO e UFPR do Periódico Boletim de Ciências Geodésicas (BCG) 2022-01-12T17:02:54-03:00 Vinicius Emmel Martins vinicius.emme.m.92@gmail.com Marcio Augusto Reolon Schmidt marcioarschmidt@gmail.com <p>O presente estudo apresenta uma abordagem estruturada em resultados obtidos com a aplicações de avaliações de usabilidade dos Web sites pertencentes ao periódico Boletim de Ciências Geodésicas (BCG), o BCG possui dois sites para comunicação com os autores e leitores, um faz parte da biblioteca digital Scientific Electronic Library Online (SciELO) e outro pertence a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que mantém sites para todo seu conjunto revistas, incluindo o BCG. A premissa estabelecida para realização do estudo foi que resultados distintos são obtidos com a aplicação de avaliações de usabilidade em ambos os sites. O objetivo do estudo foi avaliar a usabilidade do site da SciELO e do site UFPR. Os resultados do estudo possibilitaram constatar divergências para atender os requisitos de navegação e interação dos usuários que acessaram e interagiram com os diferentes sites. O estudo demonstrou que ambos os sites apresentaram falhas na usabilidade, contudo o site com maiores problemas de usabilidade foi o SciELO em comparação com o site mantido pela UFPR.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/13088 Home-office na produção científica da América Latina e Caribe: evolução e impulso na pandemia de Covid-19 2022-01-11T21:26:15-03:00 Gonzalo Rubén Alvarez gonzalorubenalvarez@gmail.com Dirce Maria Santin dirce.santin@ufrgs.br <p>Home-office é um tema relevante no mundo do trabalho e recebeu impulso com a pandemia de Covid-19, que exigiu a adaptação do trabalho ao distanciamento social. Este artigo analisa a produção científica dos países da América Latina e Caribe sobre home-office nas últimas duas décadas. Com abordagem cientométrica, baseada nos dados de artigos indexados na Web of Science (WoS) e SciELO Citation Index (SciELO CI), analisa a evolução dos estudos, os periódicos de circulação regional e internacional, a distribuição geográfica e temática e a colaboração na coautoria dos artigos. Os resultados mostram um tema em desenvolvimento, com intenso crescimento a partir da pandemia de Covid-19, que combina um enfoque prioritário em periódicos e idiomas locais com a publicação em canais internacionais. Mais<br />explorado nas Ciências Sociais, o assunto registra baixa colaboração internacional e desenvolve-se em torno de temáticas centrais como teletrabalho, saúde, educação e Covid-19. Conclui-se que o impulso recebido pelo assunto na pandemia de Covid-19 tende a ampliar e diversificar as pesquisas e as discussões sobre o home-office como forma de trabalho de caráter provisório, excepcional ou sistemático na sociedade contemporânea.</p> 2022-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Os autores são detentores dos direitos autorais e concedem à Ciência da Informação em Revista o direito de publicação simultaneamente disponibilizada de acordo com uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional.