A relação entre a gestão da educação o novo desenvolvimentismo

Autores

  • Isaura Monica Zanardini Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Eneida Oto Shiroma Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37pe16513

Palavras-chave:

Gestão Educacional, Novo Desenvolvimentismo, Práticas Eficazes

Resumo

Este artigo trata da gestão da educação no contexto do chamado “novo desenvolvimentismo” difundido no Brasil nas últimas décadas do século XX. A proposição deste estudo foi orientada pelo pressuposto de que os documentos oficiais internacionais e nacionais produzidos a partir dos anos 2000 assumem características aparentemente "inovadoras", mas reproduzem a perspectiva da eficácia e da eficiência propaladas nos anos 1990, como componentes de uma "nova roupagem" do liberalismo denominada novo desenvolvimentismo. Por meio da análise de documentos de organismos multilaterais, tecemos considerações sobre as propostas destas organizações para a gestão educacional e a implantação de práticas eficazes como tendências de ressignificar o sistema educacional associadas a uma suposta nova perspectiva de desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAMBIRRA, Vania. O capitalismo dependente latino-americano. Florianópolis: Insular, 2012.

BANCO MUNDIAL; CEPAL, IDEA. Las visiones de país importan: leciones de experiencias exitosas de desarrollo, 2005. Disponível on line: https://documents1.worldbank.org/curated/ru/761531468332366815/pdf/341430WP0SPANI1sionesDePaisImportan.pdf, Acesso em maio de 2021.

BANCO MUNDIAL. Professores Excelentes: como mejorar el aprendizagem em América Latina y el Caribe, 2015. Disponível online: https://www.worldbank.org/content/dam/Worldbank/Highlights%20&%20Features/lac/LC5/Portuguese-excellent-teachers-report.pdf. Acesso em 30 de outubro de 2020.

BANCO MUNDIAL. Governança e a Lei (Relatório de Desenvolvimento Mundial). 2017. Disponível online: https://openknowledge.worldbank.org/bitstream/handle/10986/25880/210950mmPT.pdf. Acesso em 30 de outubro de 2020.

BANCO MUNDIAL. Um ajuste justo: análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil. 2018. Disponível online: https://www.worldbank.org/pt/country/brazil/publication/brazil-expenditure-review-report. Acesso em 24 de novembro de 2020.

BANCO MUNDIAL. Agindo agora para proteger o capital humano das nossas crianças. 2021. Disponível online: https://www.worldbank.org/pt/news/press-release/2021/03/17/hacer-frente-a-la-crisis-educativa-en-america-latina-y-el-caribe. Acesso em 22 de setembro de 2021.

CARDOSO, Miriam Limoeiro. Ideologia do desenvolvimento: Brasil: JK JQ. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

CARCANHOLO, Marcelo. O atual resgate crítico da Teoria Marxista da Dependência. In: Revista Trabalho, Educação e Saúde. Rio de Janeiro. Volume 11. N. 1, p. 191-205, jan-abril, 2013

CASTELO, Rodrigo. O social-liberalismo: auge e crise da supremacia burguesa na era neoliberal. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

CASTELO. Rodrigo. O canto da sereia: social-liberalismo, novo desenvolvimentismo e supremacia burguesa o capitalismo dependente. In: Revista Em Pauta, Rio de Janeiro, 1º sem. 2013, n. 31, v. 14, p. 119-138.

FERNANDES, Florestan. Sociedade de Classes e Subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

IPEA. Relatório Institucional: Lições de Experiências Exitosas para melhorar a educação em regiões com baixos índices de desenvolvimento. Brasília: IPEA, 2018. Disponível on line: https://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/9449. Acesso em maio 2021.

LEHER, Roberto. Da ideologia do desenvolvimento à ideologia da globalização: a educação como estratégia do Banco Mundial para alívio da pobreza. São Paulo, 1998. Tese de Doutorado Universidade de São Paulo. Doutorado em Educação.

MARINI, Rui Mauro. Dialética da Dependência. In Germinal: Marxismo e Educação em Debate. Salvador, v. 9, n. 3, pp 325-356, dez. 2017. Disponível online: esearchgate.net/publication/323440310_Dialetica_da_Dependencia/link/5a9639d7a6fdccecff092c6f/download. Acesso em maio de 2021.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

OCDE. La medición del aprendizagem de los alunos: mejores prácticas para evaluar el valor agregado de las escuelas. 2011. Disponível online: https://www.oecd.org/education/school/47871357.pdf. Acesso em 30 de outubro de 2020.

OLIVA, Aloizio Mercadante. As Bases do Novo Desenvolvimentismo no Brasil: Análise do governo Lula (2003-2010). Tese (doutorado). Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas, 2010. Disponível em: < http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000794314>. Acesso em 10 jul. 2013.

OSÓRIO, Jaime. Sobre exploração e capitalismo dependente. In: Caderno CRH,

Salvador, v. 31 n.84, pp. 483-500, set/dez 2018. Disponível online: https://www.scielo.br/j/ccrh/a/k4bFtvb59dcscp75pkNZRxn/abstract/?lang=pt. Acesso em maio de 2021.

PAULANI, Leda M. O projeto Neoliberal para a sociedade Brasileira: sua dinâmica e seus impasses. In: Júlio C. F. Lima; Lúcia M. W. Neves. (Org.). Fundamentos da Educação Escolar do Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2006. p. 67-107. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/livro/fundamentos-da-educacao-escolar-do-brasil-contemporaneo. Acesso em: 20.mar.2021

PRADO, Fernando Correa. A ideologia do desenvolvimento e a controvérsia da dependência no Brasil contemporâneo. Marília: Lutas Anticapital, 2020.

ROBERTSON, Susan. A estranha não morte da privatização neoliberal na Estratégia 2020 para a Educação do Banco Mundial. In: Revista Brasileira de Educação, v. 17, n.50, maio-agosto 2012, p. 283-302. Disponível online: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782012000200003. Acesso em 26 mar. 2021

SANTOS, Theotonio dos. A Teoria da Dependência: balanço e perspectivas. Niterói, 1998. Disponível online: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/409532/mod_resource/content/1/ateoriadadependencia.pdf. Acesso em 25 de julho de 2021.

UNESCO. Declaração de Incheon e Marco de ação da educação: rumo a uma educação de qualidade inclusiva e equitativa e à educação ao longo da vida para todos - Educação 2030. 2015. Disponível online: http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/cao_civel/aa_ppdeficiencia/aa_ppd_educacaoinclusiva/Declara%C3%A7%C3%A3o%20de%20Incheon%20e%20Marco%20de%20A%C3%A7%C3%A3o%20-%20Educa%C3%A7%C3%A3o%202030.pdf. Acesso em 15 de setembro de 2019.

WARDE, Miriam. Liberalismo e Educação. São Paulo: PUC, 1984. Tese (Doutorado em Educação). Disponível online: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/10660?mode=full. Acesso em outubro de 2023.

XAVIER, Maria Elizabeth. S. P. Capitalismo e Escola no Brasil. Campinas, SP: Papirus. 1990.

Downloads

Publicado

2023-12-20

Como Citar

ZANARDINI, Isaura Monica; SHIROMA , Eneida Oto. A relação entre a gestão da educação o novo desenvolvimentismo. Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. e16513, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37pe16513. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/16513. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Políticas Educacionais na América Latina: retrocessos e perspectivas

Artigos Semelhantes

<< < 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.