Avaliando a sustentabilidade da agricultura familiar na comunidade chã do marinho em Lagoa Seca (PB) a partir do método MESMIS

Autores

Palavras-chave:

Agroecossistema, Indicadores de sustentabilidade, Recursos naturais

Resumo

A agricultura familiar é uma das principais ferramentas para a base de renda hoje da população brasileira. Nesse sentido, nesta pesquisa analisou-se os indicadores sociais, econômicos e ambientais na agricultura familiar, na comunidade Chã do Marinho, no município de Lagoa Seca - PB. Assim, para avaliar a sustentabilidade do agroecossistema, buscou-se através do Marco para Evolução de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade (MESMIS), contemplar as dimensões sociais, econômicas e ambientais utilizando um conjunto de indicadores que permitiram uma avaliação qualitativa e quantitativa do agroecossistema pesquisado. Concluiu-se que na avaliação do agroecossistema 1, foram encontrados 9 indicadores que apresentaram grau insustentável, isto é, condições impróprias para a manutenção do agroecossistema. No entanto, ainda pior foi o caso do agroecossistema 2, onde constatou-se que 10 indicadores apresentaram o parâmetro 1, considerado o pior em termos de avaliação.

Biografia do Autor

Anderson Felipe Leite dos Santos, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (FCT/UNESP)

Graduado em Geografia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), campus de Campina Grande, PB. Mestrando em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (FCT/UNESP), campus de Presidente Prudente, SP.

Lediam Rodrigues Lopes Ramos Reinaldo, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Doutora em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Professora Titular do Departamento de Geografia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Referências

ALVES, A. P.; CÂNDIDO, G. A.; CAROLINO, J. A. Sustentabilidade em Agroecossistemas Familiares: Uma aplicação do MESMIS junto a produtores de hortifrutigranjeiros na microrregião de Sapé-PB. In: CÂNDIDO, G. A.; LIRA, W. S. (Orgs.). Indicadores de Sustentabilidade para Agroecossistemas: Aplicações em diversos tipos de cultivo e práticas agrícolas no estado da Paraíba. Campina Grande: EDUEPB, 2016. 394 p. 161-204.

CAMPOS, J. O.; CARVALHO, F. T. Indicadores socioambientais e cultivos agrícolas para o desenvolvimento da agricultura familiar na comunidade Pedra Pintada em Esperança-PB. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO, 2., 2017, Campina Grande, PB. Anais...Campina Grande: Realize, 2017.

CÂNDIDO, G. A.; LIRA, W. S. Indicadores de Sustentabilidade em agroecossistema: aplicações em diversos tipos de cultivo e práticas agrícolas no estado da Paraíba./ Gesinaldo Ataíde Cândido, Waleska Silveira Lira (Organizador). – Campina Grande: EDUEPB, 2016. 394p.

GALLO, A. de S. et al. Avaliação da sustentabilidade de uma unidade de produção familiar pelo método MESMIS. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v.9, n.4, fev. 2015.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MASERA, O.; ASTIER, M.; LÓPEZ-RIDAURA, S. Sustentabilidad y Manejo de Recursos Naturales: el marco de evaluación MESMIS. México: Mundi-Prensa, 1999. 109p.

NEVES, J. L. Pesquisas Qualitativas – Características, usos e qualidades. Cadernos de Pesquisa em Administração. V. 1, Nº 3, 2º Sem. São Paulo, 1996.

SANTOS, D; BAHIA, V. G; TEIXEIRA, W. G. Queimadas e Erosão do solo. lnf. Agropec., Belo Horizonte, v.16, n.176, p.62-68. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Wenceslau_Teixeira/publication/313209909_Queimadas_e_Erosao_do_Solo/links/5b085577aca2725783e5d84e/Queimadas-e-Erosao-do-Solo.pdf. Acesso em 14 de Agosto de 2020.

SILVA, L. L. da; COSTA, R. F. da; CAMPOS, J. H. B. da C; DANTAS, R. T. Dantas. Influência das precipitações na produtividade agrícola no Estado da Paraíba. Rev. bras. eng. agríc. ambient. vol.13 no.4 Campina Grande July/Aug. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-43662009000400013&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em 17 de Julho de 2020.

SILVA, V. de P. R. da; Guedes, M. J. F.; Lima, W. F. A.; Campos, J. H. B. C. Modelo de previsão de rendimento de culturas de sequeiro, no semi-árido do Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.6, n.1, p.83-87, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000131&pid=S1415-4366200900040001300013&lng=en. Acesso em 10 de Agosto de 2020.

SPANEVELLO, R. M; AZEVEDO, L. F de; VARGAS, L. P; MATTE, A. A migração Juvenil e implicações sucessórias na agricultura familiar. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, Volume 45, Número 2, p. 291-304, Outubro de 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/revistacfh/article/view/2178-4582.2011v45n2p291/22353. Acesso em: 29 de julho de 2020.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VERONA, L. A. F. Avaliação de sustentabilidade em agroecossistemas de base familiar e em transição agroecológica na região sul do Rio Grande do Sul. 2008.

Downloads

Publicado

24/03/2022

Edição

Seção

Impactos Ambientais