OS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL NA GARANTIA DO DIREITO À SAÚDE

Autores

  • Brena Aléxia Almeida de Lima Barbosa
  • Mariana Alves da Silva
  • Rosa Lúcia Prédes Trindade

Resumo

A humanização deve ser vista como referência no cuidado à saúde, principalmente quando se trata de saúde mental, sendo capaz de assegurar uma reabilitação que vai além da patologia. O presente trabalho pretende expor parte da pesquisa de conclusão de curso referente à faculdade de Serviço Social a qual abordamos a temática sobre a importância do Centro de Atenção Psíquico Social para a garantia de direitos de pessoas em sofrimento psíquico na sociedade contemporânea. Dessa forma, dissertamos sucintamente a historicidade da saúde mental, na qual, pretendemos esclarecer a relevância desses Centros de Atenção para uma reabilitação humanizada das pessoas que sofrem de transtornos mentais.  Para subsidiar esse estudo, recorremos a uma análise qualitativa, unido de pesquisas bibliográficas que nos proporcionou embasamento teórico para compreender o processo histórico e de institucionalização dos Centros. Entendemos, a partir de então, a necessidade da construção de relações afetivas menos estigmatizadas e consequentemente, menos sofridas.  Assim, é fundamental destacar que o vínculo entre instituição, família e usuário é imprescindível para desmistificação da loucura. Não esquecendo a importância da multiprofissionalidade nesse cuidado, onde o serviço social aparece como meio de auxiliar na garantia dos direitos negligenciados e no processo de inclusão social, visto que a estigmatização é algo que está posta na sociedade.

Referências

APPEL, N. M. O assistente social inserido na saúde mental e suas estratégias de intervenção. In: JORNADA INTERNACIONAL POLÍTICAS PÚBLICAS, 8., 2017, São Luís, 2017.

BARRETO, S. M. G. O Processo de inclusão social dos portadores de transtornos mentais: discursos e práticas em um CAPS. 2009. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. DAPE. Coordenação Geral de Saúde Mental. Reforma psiquiátrica e política de saúde mental no Brasil. Documento apresentado à Conferência Regional de Reforma dos Serviços de Saúde Mental: 15 anos depois de Caracas. Brasília: Organização Pan Americana de Saúde, 2005.

CORREIA, JR. R.; VENTURA, C. A. O tratamento dos portadores de transtorno mental no Brasil- da legalização da exclusão à dignidade humana. Revista de Direito Sanitário, São Paulo, v.15, n.1, 2014.

FERREIRA, J. T. et al. Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS): Uma Instituição de Referência no Atendimento à Saúde Mental. Rev. Saberes, Rolim de Moura, v.4, n.1, p. 72-86, jan./jun. 2016.

PEREIRA, J. A. C. O serviço social na saúde mental: Um estudo acerca das demandas, competências e dificuldades profissionais nos CAPS à luz da reforma psiquiátrica. Dissertação (Mestrado) - Departamento de Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba, 2011.

PEREIRA, S. L. B. GUIMARÃES, S. J. Serviço Social e saúde mental. In: VI Jornada Internacional de Políticas Públicas - O desenvolvimento da crise capitalista e a atualização das lutas contra a exploração, a dominação e a humilhação. São Luís, v.1. p.1-9, 2013.

PITTA, A. M. F. Um balanço da reforma psiquiátrica brasileira: instituições, atores e políticas. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.16, n.12, p.4579-45, 2011.

TILIO, R. de. "A querela dos direitos": loucos, doentes mentais e portadores de transtornos e sofrimentos mentais. Paidéia, Ribeirão Preto, v.17, n.37, p.195-206.

Downloads

Publicado

09/09/2021

Como Citar

Barbosa, B. A. A. de L. ., Silva, M. A. da ., & Trindade, R. L. P. . (2021). OS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL NA GARANTIA DO DIREITO À SAÚDE. Gep News, 5(1), 41–47. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/12857

Edição

Seção

Artigos