ASSISTÊNCIA HUMANIZADA NO PARTO

REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Anderson da Silva Moreira
  • Danielle Maria da Silva
  • Maria Clarisse Soares Carnaúba
  • Ítala Thassyelle Vasconcelos dos Santos
  • Isaías Vicente Santos

Resumo

O cuidado prestado à mulher durante o parto sofreu inúmeras modificações através dos tempos, decorrentes da institucionalização do parto e dos avanços tecnológicos no campo da medicina. O parto humanizado preconizado pelo Ministério da Saúde visa reduzir intervenções desnecessárias. Além de garantir um ambiente mais tranquilo e harmonioso para o nascimento do filho. O objetivo desse trabalho é apresentar o que a literatura tem publicado sobre a assistência humanizada no parto. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada em outubro de 2020, na base de dados Scientific Electronic Library Online. A atenção humanizada ao parto refere-se à necessidade de um novo olhar, compreendendo-o como uma experiência verdadeiramente humana. Acolher, ouvir, orientar e criar vínculo são aspectos fundamentais no cuidado às mulheres, nesse contexto. A humanização do parto, reconhecida como uma política pública de saúde, é um conjunto de condutas, atitudes e posturas, ausentes de julgamentos e baseadas no diálogo, na empatia e no acolhimento da usuária e de seus familiares.

Referências

ANDRADE, L. O. et al. Práticas dos profissionais de enfermagem diante do parto humanizado. Rev. enferm. UFPE, Recife, v.11, n.6, p.2576-2585, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/23426/19113. Acesso em: 03 out. 2020.

MONGUILHOTT, J. J. da C. et al. Nascer no Brasil: a presença do acompanhante favorece a aplicação das boas práticas na atenção ao parto na região sul. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.52, p.1-2, 16 jan. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rsp/v52/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872018052006258.pdf. Acesso em: 03 out. 2020.

PEREIRA, R. M. et al. Novas práticas de atenção ao parto e os desafios para a humanização da assistência nas regiões sul e sudeste do Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.23, n.11, p.3517-3524, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-81232018001103517&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 03 out. 2020.

POSSATI, A. B. et al. Humanização do parto: significados e percepções de enfermeiras. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v.21, n.4, p.1-6, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ean/v21n4/pt_1414-8145-ean-2177-9465-EAN-2016-0366.pdf. Acesso em: 03 out. 2020.

VARGENS, O. M. da C. et al. Contribuição de enfermeiras obstétricas para consolidação do parto humanizado em maternidades no Rio de Janeiro-Brasil. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v.21, n.1, p.1-8, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ean/v21n1/1414-8145-ean-21-01-e20170015.pdf. Acesso em: 03 out. 2020.

Downloads

Publicado

09/09/2021

Como Citar

Moreira, A. da S. ., Silva, D. M. da ., Carnaúba, M. C. S. ., Santos, Ítala T. V. dos ., & Santos, I. V. . (2021). ASSISTÊNCIA HUMANIZADA NO PARTO: REVISÃO INTEGRATIVA. Gep News, 5(1), 87–90. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/12871

Edição

Seção

Artigos