ESTIMULAÇÃO PRECOCE PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DE RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS

Autores

  • Ana Mirelle dos Santos
  • Rillary Caroline de Melo Silva
  • Ana Carolina Santana Vieira

Resumo

Introdução: A estimulação precoce na primeira infância (0 a 6 anos de idade) é essencial para o adequado crescimento e desenvolvimento infantil, portanto bebês prematuros apresentam um risco maior de atraso no desenvolvimento e, portanto, necessitam ser estimulados, de acordo com o grau de atraso. Objetivo: Identificar artigos científicos que tratam sobre estimulação precoce para o adequado crescimento e desenvolvimento de recém-nascidos prematuros. Métodos: Revisão narrativa da literatura desenvolvida a partir de artigos selecionados no portal da Biblioteca Virtual em Saúde, nas bases Medical Literature Analysis and Retrieval System Online e Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde, além da biblioteca eletrônica Scientific Electronic Library Online. Foram utilizados os seguintes Descritores em Ciências da Saúde: Estimulação precoce; Recém-nascido prematuro; Crescimento e Desenvolvimento. Artigos disponíveis na íntegra, nos anos de 2010 a 2020 e nos idiomas inglês e português. Resultados: Foram selecionados 7 artigos. Constata-se que bebês prematuros apresentam maior risco de atraso no desenvolvimento, seja perceptivo, cognitivo ou motor. Assim, algumas escalas de avaliação são utilizadas para rastreamento e intervenção precoce. Conclusões: Portanto, intervenções precoces eficazes podem contribuir para um ambiente de cuidado mais ideal para bebês prematuros frágeis. 

Referências

BOMFIM, E. J.; RIBEIRO, L. F. Fatores associados ao atraso do desenvolvimento neuropsicomotor de bebês prematuros: uma revisão de literatura. Rev. Eletrônica Saúde e Ciência, Goiânia, v.7, n.2, p.39-49, 2017.

CUNHA, A.B. et al. Prematurity may negatively impact means-end problem solving across the first two years of life. Res. Dev. Disabil., [s.l.], v.81, p.24-36, 2018.

FILIPPO, T. R. M. et al. Neuroplasticidade e recuperação funcional na reabilitação pós-acidente vascular encefálico. Acta. Fisiatr., São Paulo, v.22, n.2, p.93-96, 2015.

LOBO, M. A. et al. Instability of delay classification and determination of early intervention eligibility in the first two years of life. Res. Dev. Disabil., [s.l.], v.35, n.1, p.117-26, jan. 2014.

LOBO, M. A.; GALLOWAY, J. C. Assessment and stability of early learning abilities in preterm and full-term infants across the first two years of life. Res. Dev. Diabill., [s.l.], v.34, n.5, p.1721-30, 2013.

RAVN, I. H. et al. Effect of early intervention on social interaction between mothers and preterm infants at 12 months of age: a randomized controlled trial. Infant. Behav. Dev. [s.l.], v.34, n.2, p.215-25, abr. 2011.

ROSOT, N. et al. Verificação do progresso no desenvolvimento em crianças submetidas à intervenção de atenção precoce. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v.23, n.2, p.217-226, dez. 2018. Disponível em: http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1452/pdf_108. Acesso em 30 set. 2020.

SILVEIRA, K. A.; ENUMO, S. R. F. Riscos biopsicossociais para o desenvolvimento de crianças prematuras e com baixo peso. Paidéia, Ribeirão Preto, v.22, n.53, p.335-345, dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X2012000300005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 out. 2020.

VIANA, T. R. F. Comportamento do sono de crianças prematuras egressas na unidade neonatal. 2016. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

Downloads

Publicado

09/09/2021

Como Citar

Santos, A. M. dos ., Silva, R. C. de M. ., & Vieira, A. C. S. . (2021). ESTIMULAÇÃO PRECOCE PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DE RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS. Gep News, 5(1), 332–337. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/12927

Edição

Seção

Artigos