A VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA COMO FATOR DE RISCO AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Autores

  • Débora Letícia da Silva Santos
  • Any Cristina Felix
  • Rita de Cássia Ramires da Silva
  • Ana Carolina Santana Vieira

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo pesquisar sobre o impacto da violência psicológica no desenvolvimento cognitivo infantil relacionado às condições sociais, históricas e culturais. O percurso metodológico da referida pesquisa é de cunho bibliográfico, desenvolvido por meio de uma abordagem de pesquisa teórica explicativa de natureza qualitativa pautada na ideia de desenvolvimento infantil destacado nos estágios sensório motor e pré operacional difundidos pelo suíço Jean Piaget apresentados nos estudos de Coll; Palacios; Marchesi (1995), com Phillippe Ariès (2012) apresentando a infância ao longo da história mostrando a figura da criança com um adulto em miniatura, o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (1998) discutindo a importância da infância, contribuições de Bueno e Maio (2015) sobre violência psicológica bem como Abranches e Assis (2011) discutindo sobre a invisibilidade desse tipo de violência apontando alguns resultados de estudos acerca dessa temática, e nas disposições da Lei 8.069 de 13/07/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA); em Gardner (1995) que trata acerca da múltiplas inteligências; nas contribuições de Goleman (1996) no qual aborda a inteligência emocional; com base no Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no que diz respeito a vulnerabilidade das crianças à violência nesse tempo da pandemia do coronavírus; na reportagem “Quais os efeitos da pandemia no desenvolvimento infantil” do jornal Nexo redigida por  Cesar Gaglioni (2020). Por fim, apresenta as considerações finais acerca da dificuldade na aprendizagem, no desenvolvimento de baixa autoestima e autonomia da criança na vivência da primeira infância.

Referências

ABRANCHES, C. D.; ASSIS, S. G. A (in)visibilidade da violência psicológica na infância e adolescência no contexto familiar. Cad. saúde pública, Rio de Janeiro, v.27, n.5, maio 2011.

ARIÈS, P. História Social de Criança e da Família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012.

BRASIL. Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, jul. 1990.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Formação Pessoal e Social. Brasília, 1998. (vol. 2).

BUENO, P. R. L.; MAIO, E. R. A violência física e psicológica na criança de hoje com danos no adulto de amanhã. Seminário de Pesquisa do PPE, [s.l.], p.1-13, dez. 2015.

FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INF NCIA (UNICEF). Crianças e adolescentes estão mais expostos à violência doméstica durante pandemia. 2020. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/criancas-e-adolescentes-estao-mais-expostos-a- violencia-domestica-durante-pandemia. Acesso em: 14 out. 2020.

GAGLIONI, C. Quais os efeitos da pandemia no desenvolvimento infantil. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/05/11/Quais-os-efeitos-da-pandemia-no- desenvolvimento-infantil. Acesso em: 14 out. 2020.

GARDNER, H. A criança e o pré-escolar – Como pensa e como a escola pode ensiná la. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional. Rio de Janeiro: Objetiva, 1996.

GOULART, I. B. Piaget: experiências básicas para utilização pelo professor. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

RODRIGO, M. J. Processos Cognitivos Básicos nos anos pré-escolares. In: COLL, C.; PALACIOS, J.; MARCHESI, A. Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

Downloads

Publicado

09/09/2021

Como Citar

Santos, D. L. da S., Felix, A. C. ., Silva, R. de C. R. da ., & Vieira, A. C. S. . (2021). A VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA COMO FATOR DE RISCO AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL. Gep News, 5(1), 348–355. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/12931

Edição

Seção

Artigos