HUMANIZAÇÃO DA ATENÇÃO EM MULHERES MASTECTOMIZADAS COM RISCOS DE DESENVOLVIMENTO DE LINFEDEMA

PROJETO JUNTO DO PEITO

Autores

  • José Gutembergue de Vasconcelos Bezerra
  • Gracielle Torres Azevedo
  • Hellem da Silva Tenório
  • Laura Fernandes Costa

Resumo

O câncer de mama atinge mulheres de diferentes faixas etárias, normalmente surgem em forma de nódulos, podendo ser identificados pela própria mulher através do autoexame da mama. Após a confirmação do diagnóstico, a dinâmica de aceitação perpassa por diferentes contextos, através do turbilhão de emoções, como medo e insegurança. É sabido que, mesmo com a implantação de diversas campanhas nos setores públicos no decorrer dos anos, a mutilação deste órgão ainda é um fator delicado, por representar para a mulher, a estética, a sexualidade feminina, a maternidade, sendo dotado como um órgão característico da feminilidade. Trata-se de um relato de experiência que busca apresentar as ações de humanização desenvolvidas durante o período de isolamento social, decorrente da pandemia do COVID 19, com mulheres em pós-operatório de mastectomia radical internadas em um hospital universitário. O projeto Junto do Peito estruturou-se como dinamizador e integralizador das ações de prevenção de complicações e promoção de bem estar e qualidade de vida das pacientes mastectomizadas. Sendo notório, a necessidade de complementação da atenção através da elaboração de um folheto informativo e didático que concentre todas as orientações e informações necessárias, no intuito de favorecer a consolidação do cuidado pretendido.

Referências

LEGRANCE, F. C.; SOUZA, C. B.; MAZZEI, R. L. Qualidade de Vida e Estatégias de Enfrentamento em Mulheres com e sem Linfedema Pós-Câncer de Mama. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v.56, n.3, p.341-351, 2010.

ALMEIDA, A. M. de; FERREIRA, C. B.; GOZZO, T. de O.; PANOBIANCO, M. S. Admissão hospitalar de mulheres com câncer de mama: o papel da enfermagem. Psicologia Argumento, Curitiba, v.27, n.59, p.337-343, 2009.

ALMEIDA, R. A. de. Impacto da mastectomia na vida da mulher. Rev. SBPH, Rio de Janeiro, v.9, n.2, p.99-113, dez. 2006.

BIGATAO, M. R; MASTROPRIETO, A. P; CARLO, M. M. R. P. de. Terapia ocupacional em oncologia: a experiência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. In: OTHERO, M. B. (Org.). Terapia ocupacional: práticas em oncologia. São Paulo: Roca; 2009.

CANTINELLI, F. S. et al. A oncopsiquiatria no câncer de mama: considerações a respeito de questões do feminino. Archives Of Clinical Psychiatry, São Paulo, v.33, n.3, p.124-133, 2006.

DUARTE, T. P.; ANDRADE, . N. de. Enfrentando a mastectomia: análise dos relatos de mulheres mastectomizadas sobre questões ligadas à sexualidade. Estud. psicol., Natal, v.8, n.1, p.155-163, abr. 2003.

HOFFMANN, F. S.; MÜLLER, M. C.; RUBIN, R. A Mulher com Câncer de Mama: apoio social e espirituralidade. Mudanças - Psicologia da Saúde, São Paulo, v.14, n.2, p.143-150, dez. 2006.

MAKLUF, A. S. D.; DIAS, R. C.; BARRA, A. de A. Avaliação da qualidade de vida em mulheres com câncer de mama. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v.52, n.1, p.49-58, jan./mar. 2006.

VEN NCIO, J. Importância da atuação do psicólogo no tratamento de mulheres com câncer de mama Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v.50, n.1, p.55-63, jan./mar. 2004.

Downloads

Publicado

09/09/2021

Como Citar

Bezerra, J. G. de V. ., Azevedo, G. T., Tenório, H. da S. ., & Costa, L. F. . (2021). HUMANIZAÇÃO DA ATENÇÃO EM MULHERES MASTECTOMIZADAS COM RISCOS DE DESENVOLVIMENTO DE LINFEDEMA: PROJETO JUNTO DO PEITO. Gep News, 5(1), 501–506. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/12961

Edição

Seção

Artigos