SATISFAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA COM AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE

Autores

  • Elainey de Albuquerque Tenório Pereira
  • Sabrina Joany Felizardo Neves
  • Igor Michel Ramos dos Santos
  • Débora de Souza Santos

Palavras-chave:

Educação Permanente em Saúde; Atenção Primária à Saúde; Estratégia Saúde da Família.

Resumo

O objetivo deste estudo foi descrever a avaliação da Educação Permanente em Saúde (EPS) pelos profissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município de Maceió, Alagoas. Estudo transversal, quantitativo, realizado entre maio de 2017 à março de 2018, participaram 304 profissionais da ESF. Percentual de 47% avaliaram a EPS como “regular”, avaliando positivamente a subdimensão Organização do Processo de Trabalho (Satisfatório, média= 25,4). Médicos (53%) apresentaram maior satisfação com a EPS, enquanto os odontólogos (27%), maior insatisfação. Espera-se que a avaliação sistemática da EPS possa reorientar as ações de saúde com vistas à Promoção da Saúde. 

Referências

ASSIS, M.M.A.; JESUS, W.L.A. Acesso aos serviços de saúde: abordagens, conceitos, políticas e modelo de análise. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 11, nov. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v17n11/v17n11a02.pdf>. Acesso em: 13 out. 2021

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de atenção básica. Autoavaliação para a Melhoria do Acesso e Qualidade – AMAQ. Brasília, DF: MS, 2013. Disponível em: <http://amaq.lais.huol.ufrn.br/amaq_homologacao/static/assets/docs/AMAQ-CEO.pdf>. Acesso em: 13 out. 2021

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília, DF: MS, 2009. Disponível em:< http://conselho.saude.gov.br/webpacto/volumes/volume9.pdf>. Acesso em: 13 out. 2021.

BRASIL. Portaria n° 3.194, de 28 de novembro de 2017. Dispõe sobre o Programa para o Fortalecimento das Práticas de Educação Permanente em Saúde no Sistema Único de Saúde - PRO EPS-SUS. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2017. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt3194_30_11_2017.html>. Acesso em: 13 out. 2021.

CASTRO, T. A. et al. Agentes Comunitários de Saúde: perfil sociodemográfico, emprego e satisfação com o trabalho em um município do semiárido baiano. Cadernos Saúde Coletiva, v.25, n. 3, p. 294-301, 2017. Disponível: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2017000300294&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 13 out. 2021

CAVALLI, L. O.; RIZZOTTO, M. L. F. Formação dos médicos que atuam como líderes das equipes de Atenção Primária em Saúde no Paraná. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 42, n.1, p. 31-39, 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbem/v42n1/0100-5502-rbem-42-01-0031.pdf>. Acesso em: 13 out. 2021.

SANTOS, D.S. Potencial criativo e transformador do trabalho em saúde para (re)configuração de modelos de atenção. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo e Escola de enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-08012015-153615/pt-br.php>. Acesso em: 13 out. 2021.

Downloads

Publicado

19/08/2022

Como Citar

Pereira , E. de A. T. ., Neves , S. J. F. ., Santos , I. M. R. dos ., & Santos , D. de S. . (2022). SATISFAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA COM AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE . Gep News, 6(1), 42–48. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/13986

Edição

Seção

Artigos