MANEJO DE AMOSTRAS BIOLÓGICAS PARA BIORREPOSITÓRIO DE ENSAIO CLÍNICO PPSUS

RELATO DE EXPERIÊNCIA DO NUTRICARDIO/FANUT/UFAL

Autores

  • Mayranne Victórya Rocha Santos
  • Maria Luana Ramos dos Santos
  • Laís Maria da Silva Lima
  • Mônica Natali dos Santos Rocha
  • Sandra Mary Lima Vasconcelos
  • Rafael dos Santos Silva

Palavras-chave:

bancos de espécimes biológicos; sangue; pesquisa; ensaio clínico.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo descrever a experiência de pesquisadores do Laboratório de Nutrição em Cardiologia no manejo de biorrepositório em projetos de pesquisa clínica. Trata-se de experiência acumulada nos últimos quatro anos em dois ensaios clínicos randomizados, sendo um multicêntrico, concluído e um em fase final de planejamento para iniciar o estudo piloto. Foram realizados treinamentos, incluíndo a obrigatoriedade do curso on line de boas práticas clínicas. Conclui-se que o grupo avançou no desenvolvimento de habilidades e capacidade de organizar com alguma desenvoltura o planejamento para execução de atividades de pesquisa clínica com manejo de amostras biológicas.

Referências

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE (Brasil). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 jun. 2013. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html. Acesso em: 23 out. 2021.

GÜTTLER, M. C. S. Guarda de Material Biológico em Biorrepositórios: Implantação de Protocolo no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão. 2018. 214 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, 2018. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/182031/001075583.pdf?sequence=1&isAllowed=yAcesso em: 21 out. 2021.

GUERRA, J. M. et al. Biorrepositórios e Biobancos: inovação estratégica em saúde pública. Revista do Instituto Adolfo Lutz, v. 72, n. 4, abr. 2013. Disponível em: https://docs.bvsalud.org/biblioref/ses-sp/2013/ses-30128/ses-30128-5473.pdf. Acesso em: 20 out. 2021.

JACOMETTI, V.; SILVA, R. H. A. Biobancos: Os Meus, Os Seus, Os Nossos. Revista Brasileira de Odontologia Legal, v. 5, n. 3, nov./dez. 2018. DOI: https://doi.org/10.21117/rbol.v5i3.229. Disponível em: https://portalabol.com.br/rbol/index.php/RBOL/article/view/229. Acesso em: 23 out. 2021.

MARODIN, G. et al. Diretrizes nacionais para biorrepositório e biobanco de material biológico humano. Revista da Associação Medica Brasileira, v. 59, n. 1, fev. 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-42302013000100014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ramb/a/NphJsXbmmCHj3kvvDychYQm/?lang=pt. Acesso em: 20 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.201, de 14 de setembro de 2011. Diretrizes Nacionais para Biorrepositório e Biobanco de Material Biológico Humano com Finalidade de Pesquisa. Diário Oficial União, 15 de setembro de 2011; Seção 1:40-42. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2201_14_09_2011.html. Acesso em: 22 out. 2021.

NÓBREGA, I. C. P. et al. Requisitos para um sistema de apoio a gestão da informação de biobancos e biorrepositórios. Ciência da Informação, v. 49, n. 2, maio/ago. 2020. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5012. Acesso em: 22 out. 2021.

Downloads

Publicado

19/08/2022

Como Citar

Santos, M. V. R. ., Santos, M. L. R. dos ., Lima, L. M. da S. ., Rocha, M. N. dos S. ., Vasconcelos, S. M. L. ., & Silva, R. dos S. . (2022). MANEJO DE AMOSTRAS BIOLÓGICAS PARA BIORREPOSITÓRIO DE ENSAIO CLÍNICO PPSUS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO NUTRICARDIO/FANUT/UFAL. Gep News, 6(1), 162–169. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/13998

Edição

Seção

Artigos