Prevalência e Fatores Associados ao Inicio Tardio do Aleitamento Materno em Recém-Nascidos Prematuros Nascidos em Maternidade de Referência de Alto Risco de Maceió, Alagoas

Autores

  • Micaely Cristina dos Santos Tenório Universidade Federal de Alagoas
  • Tauane Alves Dutra Universidade Federal de Alagoas
  • Amanda de Araujo Lima Universidade Federal de Alagoas
  • João Ronaldo Silva Monteiro Universidade Federal de Alagoas
  • Alane Cabral Menezes de Oliveira Universidade Federal de Alagoas

Palavras-chave:

Aleitamento Materno. Contato Precoce. Prematuros.

Resumo

O aleitamento materno apresenta inúmeros benefícios para o binômio mãe-filho. O presente estudo tem como objetivo avaliar a prevalência e os fatores associados ao início tardio do aleitamento materno em recém-nascidos prematuros nascidos em maternidade de referência de alto risco de Maceió, Alagoas. Foi realizado estudo transversal com puérperas e seus recém-nascidos prematuros os quais foram coletados dados socioeconômicos e de pós-parto (idade gestacional ao nascimento, sexo, peso e comprimento ao nascer, perímetro cefálico e perímetro torácico, Índice de Apgar nos 1º e 5º minutos de vida) e analisados pelo SPSS por meio da Regressão de Poisson, com os valores expressos em razão de prevalência (RP) e respectivos com intervalo de confiança a 95% (IC95%), com p<0,05 como significativo. Foram estudadas 222 díades (mãe-filho) com 73,3% dos recém-nascidos em amamentação tardia, estando associada a: contato precoce com a criança [RP=2,03; (IC95%= 1,62– 2,54); p<0,001]; apgar no 1º minuto [RP=1,24; (IC95%= 1,00– 1,54); p=0,048]; linha da pobreza [RP=0,71; (IC95%= 0,53– 0,95); p=0,023]. Destaca-se que todos os fatores associados são passiveis de modificações, sendo que estes resultados reforçam a importância de ações dentro do hospital e no ambiente de pré-natal que incentivem o aleitamento materno precoce.

Downloads

Publicado

01/08/2018

Como Citar

Tenório, M. C. dos S., Dutra, T. A., Lima, A. de A., Monteiro, J. R. S., & Oliveira, A. C. M. de. (2018). Prevalência e Fatores Associados ao Inicio Tardio do Aleitamento Materno em Recém-Nascidos Prematuros Nascidos em Maternidade de Referência de Alto Risco de Maceió, Alagoas. Gep News, 2(2), 63–69. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/5241

Edição

Seção

Artigos