A Paternidade na Terapia Intensiva Neonatal: O que diz a Literatura Científica?

Autores

  • Harylia Millena Nascimento Ramos Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes
  • Lilian Christianne Rodrigues Barbosa Maternidade Escola Santa Mônica
  • Lucilo José Ribeiro Neto Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes

Palavras-chave:

Paternidade. Unidade de terapia intensiva neonatal. Prematuro.

Resumo

A paternidade envolve um processo de transformações de valores que renovam os significados do papel social do homem. O nascimento prematuro de um filho modifica a dinâmica familiar e geralmente, obriga o pai a uma experiência complexa de amadurecimento, ocorrida dentro da unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN). Sendo assim, o ambiente da UTIN atua como modulador na construção dos valores paternos relacionados ao seu filho. Nesta revisão, buscou-se conhecer as experiências da relação pai-filho, no ambiente de UTIN, publicadas em periódicos digitais, entre os anos de 2011 e 2017.Compreendeu-se que os sentimentos vivenciados pelos pais na UTIN são contraditórios e intensos, a alegria pelo nascimento do filho e o medo pelo prognóstico incerto, frente a hospitalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-08-01

Como Citar

Ramos, H. M. N., Barbosa, L. C. R., & Neto, L. J. R. (2018). A Paternidade na Terapia Intensiva Neonatal: O que diz a Literatura Científica?. Gep News, 2(2), 191–197. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/5271

Edição

Seção

Artigos