Tecido Adiposo Bege: Alguma Implicação Sobre o Controle Térmico Neonatal?

Autores

  • Lucilo José Ribeiro Neto Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes
  • Lilian Christianne Rodrigues Barbosa Maternidade Escola Santa Mônica

Palavras-chave:

Adipócitos beges. Termogênese. Recém-nascido.

Resumo

Após o parto, o controle térmico do recém-nascido necessita do funcionamento íntegro do sistema nervoso simpático e tecidos adiposos para a geração de calor. Tradicionalmente, os adipócitos eram classificados em dois tipos, o marrom e o branco. Mas, recentemente, achados radiológicos apontaram a existência de um terceiro tipo, o bege. Assim, aponta-se para uma nova perspectiva sobre os papéis desempenhados por estas células no processo termogênico, empregados no controle de temperatura corporal de recém-nascidos. Sendo assim, nesta revisão propõem-se revisar as descobertas científicas relacionadas às funções dos adipócitos beges, com implicações relacionadas ao controle térmico em RN.

Downloads

Publicado

01/08/2018

Como Citar

Neto, L. J. R., & Barbosa, L. C. R. (2018). Tecido Adiposo Bege: Alguma Implicação Sobre o Controle Térmico Neonatal?. Gep News, 2(2), 217–222. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/5275

Edição

Seção

Artigos