PADRONIZAÇÃO DA TÉCNICA PCR ALELO ESPECÍFICO PARA INVESTIGAÇÃO DE MUTAÇÕES NO GENE CYP21A2

Autores

  • Aluísio Antônio Brito de Mesquita Universidade Federal de Alagoas
  • Gustavo Maffra Monteiro Universidade Federal de Alagoas
  • Carlos Virgílio Rocha de Sousa Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Susane Vasconcelos Zanotti Universidade Federal de Alagoas
  • Isabella Lopes Monlleó Universidade Federal de Alagoas
  • Reginaldo José Petroli Universidade Federal de Alagoas

Resumo

A Hiperplasia Adrenal Congênita (HAC) é um erro inato do metabolismo caracterizado pela deficiência de uma das cinco enzimas envolvidas na esteroidogênese adrenal, a partir do colesterol. Cerca de 95% dos casos ocorre devido a deficiência da enzima codificada pelo gene CYP21A2. Mutações nesse gene podem surgir a partir de eventos de recombinação com seu pseudogene (CYP21A1P), inserções, deleções e mutações de ponto. Os fenótipos associados à HAC são divididos em forma clássica, caracterizada pelos fenótipos perdedor de sal e virilizante simples; e forma não clássica ou de início tardio. O rastreamento de mutações frequentes no CYP21A2pode ser realizado pela técnica da Reação em Cadeia da Polimerase Alelo Específica (PCR-AS), cujos dados moleculares são de grande importância para a elucidação diagnóstica. Com base no exposto, o objetivo deste trabalho foi padronizar a PCR-AS no Laboratório de Genética Molecular Humana (LGMH/HUPAA/UFAL) e estabelecer protocolo padrão para investigação das mutações p.Pro30Leu, c.290-13A/C>G, p.Gly110fs, p.Ile172Asn, Cluster6 (p.Ile236Asn+p.Val237Glu+p.Met239Lys), p.Val281Leu, p.Gln318* e p.Arg356Trp, todas de reconhecida frequência, provenientes do pseudogene CYP21A1P. Como metodologia adotada, foram realizadas PCR-AS utilizando amostras controle positivas e negativas para cada mutação. Oligonucleotídeos, com e sem variantes, foram utilizados em diferentes reações para amplificação dos fragmentos de interesse, que foi confirmada com auxílio de marcador de peso molecular, observados por meio de eletroforese em gel de agarose. A técnica da PCR-AS foi padronizada para todas as mutações propostas e com os resultados alcançados será possível ofertar o teste diagnóstico molecular aos pacientes do Serviço de Genética Clínica do HUPAA/UFAL e da demanda gerada pela fase IV do Programa Nacional de Triagem Neonatal em Alagoas. Além disso, será possível reconhecer as mutações mais frequentes no CYP21A2na população alagoana e ampliar o conhecimento sobre as correlações genótipo-fenótipo em cada caso.

Downloads

Publicado

19/12/2018

Como Citar

Mesquita, A. A. B. de, Monteiro, G. M., Silva, C. V. R. de S., Zanotti, S. V., Monlleó, I. L., & Petroli, R. J. (2018). PADRONIZAÇÃO DA TÉCNICA PCR ALELO ESPECÍFICO PARA INVESTIGAÇÃO DE MUTAÇÕES NO GENE CYP21A2. Gep News, 2(3), 57–64. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/6783

Edição

Seção

Artigos