CANDIDA ALBICANS: FUNGO DA CÂNDIDA MAIS COMUM E MAIS PATOLÓGICO

Autores

  • Vanessa Silva de Moura
  • Júlia de Araújo Gomes
  • Anne Myrelle da Cruz Andrade
  • Daniel Alves da Silva
  • Luana Ranna Silva Santos
  • Lucas Mariz de Menezes Torres
  • Danilo Cavalcante Fernandes

Resumo

A candidíase é uma infeção fúngica oportunista que pode manifestar-se nas mucosas oral e vaginal, podendo também desenvolver-se sistemicamente, na qual 90% das infeções são causadas pela cândida albicans. Geralmente é facilmente identificada por conter sintomas que podem ser notados cedo, sendo eles: presença de lesões brancas, aftas ou vermelhidão, que afetam a boca ou garganta. O diagnóstico é realizado pelo cirurgião-dentista, além disso, deve ser feito o acompanhamento do paciente e indicar a melhor forma de tratamento a ser seguida. Neste estudo, foi realizada uma revisão bibliografia da literatura que tem como objetivo proporcionar a síntese de conhecimento sobre as espécies existentes do fungo da cândida, visto que a cândida Albicans tem maior prevalência e é o tipo que mais acomete pacientes imunocomprometidos. Para busca dos artigos foi utilizada a base de dados Scielo. Para o levantamento dos artigos foram utilizados os descritores: Candidíase Bucal; Manifestações Bucais; Assistência odontológica para Crianças. Os critérios de inclusão para a seleção da amostra foram: artigos publicados em português, publicados e indexados na referida base de dados, nos últimos cinco anos e que retratassem a temática em estudo. Para a seleção dos artigos foram lidos todos os títulos e selecionados aqueles que tinham relação com o objetivo do estudo. Dentre as espécies existentes do fungo da Candida, a Candida Albicans tem maior prevalência e é o tipo que mais acomete pacientes imunocomprometidos. Pacientes que apresentam imunidade baixa estão mais suscetíveis a desenvolverem a candidíase oral, uma vez que o sistema imune quando está enfraquecido por alguma razão, apresenta mais facilidade ao aparecimento de infecções oportunistas. O diagnóstico é realizado pelo cirurgião-dentista, que faz o acompanhamento do paciente e também indica a melhor forma de tratamento a ser seguida.

Downloads

Publicado

28/07/2019