INFILTRAÇÃO MARGINAL POR CORANTES – ANÁLISE COMPARATIVA DOS MÉTODOS AVALIATIVOS

Autores

  • Clara Maria Jatobá Pita
  • Ana Luiza Araújo da Silva Lima
  • Camila de Lima Albuquerque Marques
  • Gabriel Carlos de Lira
  • Débora Alves Nunes Leite Lima
  • Flávio Henrique Baggio Aguiar
  • Larissa Silveira de Mendonça Fragoso

Resumo

Inúmeros são os benefícios de uma efetiva união entre materiais restauradores e substrato dentário, porém, muitas vezes essa união não ocorre de maneira efetiva, acarretando falhas como a infiltração marginal. O estudo objetivou comparar, in vitro, dois métodos de avaliação da infiltração marginal através da penetração de corantes. Utilizou-se 45 fragmentos de dentes bovinos onde foram realizados preparos cavitários classe V que foram restaurados com resina composta Z250, armazenados em água destilada e mantidos em estufa à 37ºC por 24horas. Após procedimentos de acabamento e polimento, as restaurações foram divididas aleatoriamente em três grupos: grupo I – controle (sem selamento); grupo II – selante Fortify (Bisco); grupo III – selante Biscover (Bisco). Para a avaliação qualitativa da infiltração marginal, foram imersas em azul de metileno 2% por 4horas. Através de um Estereomicroscópio três observadores calibrados avaliaram o nível de infiltração do corante na interface dente/restauração em uma escala de 0-3. Os resultados foram submetidos à análise estatística (Testes de Kappa e Kruskal-Wallis). Demonstrou-se que os selantes de superfície Fortify (Grupo II) e Biscover (Grupo III) apresentaram as menores médias de infiltração marginal, diferindo estatisticamente do grupo controle (Grupo I). Posteriormente, os corpos de prova foram submetidos a avaliação quantitativa da infiltração do corante, objetivando comparar os dois resultados. Os corpos de prova foram triturados em moinho para tecidos duros visando obter um pó composto pelo conjunto dente/restauração. O pó obtido de cada amostra foi imerso separadamente, em tubo de ensaio, contendo 4 ml de álcool absoluto pró-análise por 24 horas, para dissolver o corante infiltrado na interface dente/restauração. O sobrenadante da solução centrifugada foi submetido à análise quantitativa do corante presente na solução pelo aparelho de espectrofotometria DU 65 através da leitura de absorbância. Constatou-se que os selantes de superfície Fortify e Biscover apresentaram menores médias de infiltração marginal, diferindo estatisticamente do grupo controle.

Downloads

Publicado

01/08/2019