LESÃO ENDO-PERIODONTAL: DO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL AO TRATAMENTO: RELATO DE CASO

Autores

  • Alice da Silva Rocha
  • Fernanda Freitas Lins
  • Adriana Pachêco de Oliveira
  • Inês Jacinto Inojosa
  • Maria Tereza Pedrosa de Albuquerque
  • Ana Luiza Lima
  • Samara Verçosa Lessa

Resumo

O diagnóstico das lesões Endo-periodontais (LEP) ainda é amiudadamente confuso, embora existam evidências da comunicação direta da relação das lesões pulpares e periodontais no comportamento fisiológico e na formação de lesões envolvendo a polpa e os tecidos de suporte do elemento dentário, visto que os tecidos envolvidos são biologicamente semelhantes (Rotstein & Simon, 2004). O presente trabalho tem como objetivo relatar um caso clínico de lesão Endo-periodontal verdadeira de um primeiro molar inferior esquerdo (36). Paciente jovem foi encaminhado pelo ortodontista para avaliação endodôntica do elemento 36 que apresentava dor a mastigação e mobilidade grau I, o diagnóstico diferencial sugestivo de LEP foi dado clínico-radiograficamente, onde observou-se através de radiografia periapical perda óssea da crista ao ápice radicular e sondagem periodontal confirmando a presença de bolsas periodontais, confirmando assim o diagnostico diferencial. O tratamento de escolha foi realizar primeiramente o tratamento endodôntico e logo após, seguido do tratamento periodontal. O referido dente então foi explorado com a finalidade de manter a trajetória anatômica dos canais radiculares e instrumentados com movimento reciprocante, sendo irrigados abundantemente com hipoclorito de sódio a 2,5% e utilizando medicação intracanal hidróxido de cálcio e obturado e complementado pela terapia periodontal e restauração coronária com proservação de 9 meses. É imprescindível o conhecimento etiológico destas duas patologias pelo cirurgião-dentista para o diagnóstico diferencial e planejamento da conduta clínica, para assim almejar o sucesso na presença destas patologias.

Downloads

Publicado

13/08/2019