Qual revolução para as mulheres tunisianas: primavera feminista ou governo islamista?

Autores

  • Najet Limam-Tnani Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Túnis

Resumo

A importante implicação das mulheres na revolução tunisiana e suas reivindicações vanguardistas, o desejo de libertação que elas despertaram nas mulheres árabes, fizeram pensar e dizer que as revoluções árabes seriam
uma primavera modernista e feminista. No entanto, o crescimento do islamismo na maior parte dos países da primavera árabe colocou em questão esta orientação feminista e faz pesar uma ameaça sobre as mulheres e suas conquistas. Longe de cederem aos islamistas, as mulheres tunisianas se
mobilizaram e se levantaram contra as tentativas de islamização de seus países. Com a participação de partidos democráticos e da sociedade civil, elas acabaram por obrigar o partido islamista Ennahdha, que ganhou as eleições, a deixar o poder, e fizeram com que seus deputados na Assembleia Constituinte participassem da elaboração de uma nova constituição respeitosa dos direitos humanos e da igualdade entre os sexos.

Biografia do Autor

Najet Limam-Tnani, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Túnis

Doutora em literatura, língua e civilização francesas e professora universitária na Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Túnis.

Downloads

Publicado

17/12/2020