Filosofia, fenomenologia e existencialismo: Hegel por Merleau-Ponty

Autores

  • Eloísa Benvenutti de Andrade Faculdade Cásper Líbero

Resumo

Neste artigo discutiremos a tese de MerleauPonty sobre um existencialismo em Hegel, apresentada em “L’existentialisme chez Hegel”. Neste texto, Merleau-Ponty argumenta que o homem hegeliano não é de antemão concebido como dotado de uma consciência, mas é antes uma vida entregue a si mesma que busca constantemente se compreender. Nossa proposta é incluir a obra Ciência da lógica de Hegel nesta discussão merleau-pontiana. Em tal obra, Hegel nos mostra que a consciência de si é o ser para-si posto e realizado, e que não é possível uma ontologia do ser, sem uma ontologia do devir. Partindo disso, articularemos a perspectiva de Merleau-Ponty sobre Hegel com comentários fundamentais sobre a lógica hegeliana. Por fim, a tentativa será mostrar como é possível subsidiar a polêmica tese merleau-pontiana supracitada.

Biografia do Autor

Eloísa Benvenutti de Andrade, Faculdade Cásper Líbero

Doutora em Filosofia. Docente da Faculdade Cásper Libero e da Rede Pública Estadual de São Paulo. E-mail: ebandrade@casperlibero.edu.br

Downloads

Publicado

17/12/2020