O pragmaticismo peirceano

Autores

  • Tiziana Cocchieri UNIR

Resumo

Neste artigo apresentamos a filosofia de Peirce, em sua parte real-idealista, para
fundamentar como ocorre a passagem do plano da experiência, de ordem do particular, para o âmbito da representação inferencial, de ordem conceitual. Neste sentido, ressaltamos a problematização em torno da relação entre a percepção do mundo e aos modelos de representação do mesmo, como também quais as bases lógicas e ontológicas para assegurar consonância com fins à verdade, em consonância com o plano da realidade. Iniciamos na exposição das categorias universais da experiência, classificadas por Peirce como primeiridade, secundidade e terceiridade; seguindo a argumentação em prol de esclarecer como se dá a transliteração do plano vivido da experiência para a construção dos modelos epistemológicos, referente à construção de significado do que decorre desta relação.

Biografia do Autor

Tiziana Cocchieri, UNIR

Professora de Filosofia da Universidade Federal de Rondônia, Doutora em Metafísica e Epistemologia pela PUCRS.

Downloads

Publicado

17/12/2020