Entrevista com um “ph.d. nada típico”: Xangô, Weber, Gilberto Freyre e outros assuntos com Roberto Motta

Amubari Oliveira

Resumo


Roberto Motta é professor Titular aposentado da Universidade Federal de Pernambuco, atuante nos Programas de Pós-Graduação em Antropologia e em Sociologia. Foi professor visitante em várias instituições, principalmente no exterior, e é atualmente pesquisador Sênior do CNPq. Trabalha no campo de pesquisa das religiões afro-brasileiras, bem como na área de pensamento social, voltado principalmente para a análise das produções de Max Weber, Gilberto Freyre e Roger Bastide. Nesta entrevista, ele nos possibilita conhecer um pouco de sua trajetória intelectual, realizando uma análise bastante interessante de seu campo de investigação, que envolve tanto as religiões afro-brasileiras, quanto o pensamento social, destacando questões oportunas de serem problematizadas pela Antropologia e pela Sociologia brasileiras.

Texto completo:

PDF







 

                                  Resultado de imagem para doajResultado de imagem para ibict