Evidências da Pesquisa Científica em Finanças nos Últimos Anos

Autores

  • Kliver Lamarthine Alves Confessor Professor da Universidade Federal do Vale dos São Francisco (UNIVASF) Professor do PROFIAP/UNIVASF https://orcid.org/0000-0002-6972-634X
  • Jucyara Gomes da Silva Mestre pelo PROPAD/UFPE
  • Joséte Florencio dos Santos Professora do DA na UFPE Professora do PROPAD/UFPE

Resumo

Este estudo buscou identificar o perfil de pesquisa na área de finanças no período de 2010 a 2015. Através de uma abordagem quantitativa, utilizou-se indicadores bibliométricos tais como número de artigos publicados em finanças por periódico, por qualis e por tema, análise da literatura predominante, do método e da base de dados assim como a produtividade dos autores e suas instituições de origem. A amostra da pesquisa resultou em 294 artigos publicados em 12 periódicos das áreas de Administração e correlatas classificados nos estratos Qualis A2, B1 e B2. Os principais resultados apontam que são poucos os periódicos que publicam anualmente artigos na área de Finanças. Os estudos na área priorizam a revisão da literatura internacional, utilizam as fontes de dados secundárias e aplicam métodos quantitativos como abordagem metodológica. Os temas mais pesquisados foram Apreçamento de Ativos e Gestão de Carteiras e Gestão de Riscos e Derivativos. O número de autores que publicaram apenas um artigo no período analisado está acima do previsto pela Lei de Lotka. Conclui-se que as pesquisas na área de Finanças ainda são incipientes, apresentando números poucos representativos nos periódicos analisados

Biografia do Autor

Kliver Lamarthine Alves Confessor, Professor da Universidade Federal do Vale dos São Francisco (UNIVASF) Professor do PROFIAP/UNIVASF

Professor do curso de Engenharia da Produção da UNIVASF Professor do PROFIAP/UNIVASF

Referências

Anache, M. C. A., & Laurencel, L. D. (2013). Finanças comportamentais: Uma avaliação crítica da Moderna Teoria de Finanças. Revista CADE, Rio de Janeiro, 12(1), 83-120.

Bufrem, L., & Pretes, Y. (2005). O saber científico registrado e as práticas de mensuração da informação. Ciência da Informação, 34(2), 9-25.

Camargos, M. A., Coutinho, E. S., & amaral, H. F. (2005, setembro). O perfil da área de finanças do Enanpad: Um levantamento da produção científica e de suas tendências entre 2000-2004. Anais do Encontro Nacional de Programa de Pós-Graduação em Administração, Curitiba, PR, Brasil, 28. Recuperado de http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnANPAD/enanpad_2005/FIC/2005_FICD995.pdf.

Camargos, M. A., Silva, W. A. C., & Dias, A. T. (2009, setembro). Análise da produção científica em finanças entre 2000-2008: Um estudo bibliométrico dos encontros da ANPAD. Anais do Encontro Nacional de Programa de Pós-Graduação em Administração, São Paulo, SP, Brasil, 33. Recuperado de http://www.anpad.org.br/admin/pdf/FIN2093.pdf.

Cândido, R. B., Garcia, F. G., Campos, A. L. S., & Tambosi, E. Filho. (2016, setembro). Padrões de produtividade em pesquisa na literatura de finanças: um estudo bibliométrico nos principais periódicos científicos nacionais no período de 2005 a 2014. Anais do Encontro da Anpad, Costa do Sauípe, BA, Brasil, 15. Recuperado de http://www.anpad.org.br/~anpad/eventos.php?cod_evento=1&cod_evento_edicao=83&cod_edicao_subsecao=1302&cod_edicao_trabalho=21469

Cervo, A. L., Bervian, P. A., & Silva, R. (2007). Metodologia científica (6a ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Dias, C. P. S. (2012). Estrutura de capital e determinantes da rendibilidade das empresas do distrito de Santarém. (Dissertação de Mestrado). Escola Superior de Gestão de Tomar. Instituto Politécnico do Tomar, Tomar, Portugal.

Dios, J. G. (2002). Anales españoles de pediatría 2001: Evolución de los indicadores bibliométricos de calidad científica. Anales Españoles de Pediatría, 57(2), 141-151.

Faria, E. R., Andrade, L. P., & Gonçalves, M. A. (2015). Metodologias e temas pesquisados em finanças: Uma análise bibliométrica nos principais periódicos do Brasil. Revista Administração em Diálogo. 17(3), 172-191.

Flores, S. A. M., Vieira, K. M., & Coronel, D. A. (2013). Influência de fatores comportamentais da propensão ao endividamento. Revista de Administração FACES Journal, Belo Horizonte, 12(2), p. 13-35.

Frega, J. R. (2009). Conflitos e incertezas na tomada de decisão coletiva: Um novo olhar sobre a ampliação dos limites da racionalidade. (Tese de Doutorado). Programa de Pós-graduação em Administração da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Paraná, PR, Brasil.

Guimarães, F. R. F., Jr., Câmara, S. F., & Pinheiro, K. B. P. (2006). Perfil do pesquisador em finanças no Brasil. Gestão & Regionalidade, 22(63).

Halfeld, M., & Torres, F. F. L. (2001). Finanças comportamentais: aplicações no contexto brasileiro. Revista de Administração de Empresas, 41 (2), 64-71.

Heck, J. L., & Cooley, P. L. (2002). Prolific Authors in the Finance Literature : A Half

Century of Contributions. Journal of Finance Literature, 1(1992), 1–23.

Heck, J. L., Cooley, P. L., & Hubbard, C. M. (1986). Contributing Authors and Institutions to

the Journal of Finance: 1946-1985. Journal of Finance, 41(5), 1129–1140.

Kimura, H., Basso, L. F. C., & Krauter, E. (2006). Paradoxos em finanças: Teoria moderna versus finanças comportamentais. Revista de Administração e Economia, 46(1), 41-58.

Leal, R. P. C., Oliveira, J., & Soluri, A. F. (2003). Perfil da pesquisa em finanças no Brasil. Revista de Administração de Empresas, 43(1), 91-104.

Leal, R. P. C., Souza e Almeida, V., & Bortolon, P. M. (2013). Produção científica brasileira em finanças no período 2000-2010. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, 53(1), 46-55.

Lotka, A. J. (1926). The frequency distribution of scientific productivity. Journal of the Washington Academy of Sciences, 16(12), 317-323.

Machado, R. N. (2007). Análise cientométrica dos estudos bibliométricos publicados em periódicos na área biblioteconomia e ciência da informação (1990 a 2005). Perspectivas em Ciência da Informação, 12(3), 2-20.

Markowitz, H. (1952). Portfolio selection. The Journal of Finance, 7(1), 77-91.

Mendes-da-silva, W., Onusic, L. M., & Giglio, E. M. (2013). Rede de pesquisadores de finanças no brasil: Um mundo pequeno feito por poucos. Revista de Administração Contemporânea, 17(6), 739-763.

Mussa, A., Yang, E., Trovão, R., & Famá, R. (2008). Hipótese de mercados eficientes e finanças comportamentais: As discussões persistem. FACEP Pesquisa, 11(1), 05-17.

Oliveira, D. T., Santana, C. M., Araújo, L. M., Neto., & Araújo, J. D. C. (2012). Pesquisa em contabilidade no Brasil: estudo bibliométrico de três períodos. REAVI-Revista Eletrônica do Alto Vale do Itajaí, 1(2), 65-75.

Ravelli, A. P. X., Fernandes, G. C. M., Barbosa, S. F. F., Simão, E., Santos, S. M. A., & Meirelles, B. H. S. (2009). A Produção do conhecimento em enfermagem e envelhecimento: Estudo Bibliométrico. Texto Contexto Enfermagem, 18(3), 506-12.

Richardson, R. J., Peres, J. A. S., Wanderley, J. C. V., Correia, L. M., & Peres, M. H. M. (2012). Pesquisa Social: métodos e técnicas (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Ribeiro, H. C. M. (2017). Produção Acadêmica dos artigos publicados em revistas cientificas nacionais disponibilizada na base ATENA sobre o tema gestão de riscos de 2000 a 2015. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 5(1), 75-93.

Rogers, P., Favatto, V., & Securato, J. R. (2008, junho). Efeito educação financeira no processo de tomada de decisões em investimentos: Um estudo a luz das finanças comportamentais. Anais do Congresso da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Salvador, BH, Brasil, 2. Recuperado de http://congressos.anpcont.org.br/congressos-antigos/ii/images/mfc%20194%20-%20index3.php.pdf.

Sankar, P., & Kavitha, DR. E. S. Bibliometric analysis of journal of emerging market finance: a single journal study. Library Philosophy and Practive (e-journal). Paper 1383. 2015.

Sharpe, W. F. (1964). Capital asset prices: A theory market equilibrium under conditions of risk. The Journal of Finance, v. 19, n. 3, p. 425-442, sept.

Souza, F. J. V. de, Silva, M. C. da, & Araujo, A. O. (2012, julho). Uma análise da produção científica da área de contabilidade governamental nos periódicos que utilizam o SEER e o Scielo. Anais do Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 12. Recuperado de http://www.congressousp.fipecafi.org/web/artigos122012/35.pdf.

Splitter, K., Rosa, C. A., & Borba, J. A. (2012, setembro). Uma análise das características dos trabalhos “ditos” bibliométricos publicados no Enanpad entre 2000 e 2011. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26. Recuperado de http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnANPAD/enanpad_2012/EPQ/Tema%2002/2012_EPQ2501.pdf.

Statman, M. Behavioral finance: Past battle and future engagements. (1999). Financial Analysts Journal, 55(6), 18-27.

Vanti, N. A. P. (2002). Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Revista Ciência da Informação, 31(2), 152-162.

Yoshinaga, C. E., & Ramalho, T. B. (2014). Finanças comportamentais no Brasil: Uma aplicação da teoria da perspectiva em potenciais investidores. Revista Brasileira de Gestão e Negócios, 16(53), 594-615.

Downloads

Publicado

22/06/2021

Edição

Seção

Contabilidade, Controladoria e Finanças