LEVANTAMENTO DOS AGROTÓXICOS E MANEJO NA CULTURA DO TOMATEIRO NO MUNICÍPIO DE CAMBUCI - RJ

Autores

  • Carla Roberta Ferraz Carvalho
  • Niraldo José Ponciano
  • Cláudio Luis Melo de Souza

DOI:

https://doi.org/10.28998/rca.v14i1.2327

Resumo

O tomate é susceptível à ataque de pragas e de doenças e tem sido comum o uso inadequado de agrotóxicos. Objetivou-se analisar o manejo de produção de tomate em Cambuci - RJ. Aplicaram-se cinquenta e sete questionários para caracterizar o manejo e as práticas utilizadas na produção convencional dos tomaticultores dos cinco distritos de Cambuci-RJ. Os resultados evidenciaram baixo nível educacional que pode estar relacionado ao manejo inadequado dos defensivos. Na aplicação de defensivos 20% dos produtores não utilizam o EPI. Verificou-se a utilização 53 marcas de agrotóxicos, sendo em média 12 produtos por lavoura. Constatou-se que 65% da armazenagem é incorreta e 20% queimam as embalagens vazias. Cerca de 70% tomaticultores afirmaram conhecer sistemas sustentáveis alternativos, mas que acha impossível produzir tomate sem a utilização de agrotóxicos. Acredita-se que o baixo nível educacional do produtor e a modernização atrelada ao uso de defensivos dificultam a adoção de práticas alternativas e de inovação tecnológica sustentável.

Downloads

Publicado

07/02/2017

Edição

Seção

Produção Vegetal