Perfil social e percepção de feirantes sobre agricultura de base orgânica e agroecológica

Autores

  • Luanna Cabral de Almeida Universidade Federal de Alagoas
  • João Manoel da Silva Universidade Federal de Alagoas http://orcid.org/0000-0002-7654-5475
  • Sheylla Patrícia Gomes do Nascimento Universidade Federal de Sergipe
  • Romário Guimarães Verçosa de Araújo Universidade Federal de Alagoas
  • Clayton dos Santos Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Jessé Rafael Bento de Lima Universidade Federal de Alagoas
  • Crisea Cristina Nascimento de Cristo Instituto Federal de Alagoas
  • Tania Marta Carvalho dos Santos Universidade Federal de Alagoas
  • Jakes Halan de Queiroz Costa Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.28998/rca.v16i0.6591

Resumo

RESUMO: A busca por alimentos mais saudáveis e melhoria na saúde vem trazendo à população, a procura por alimentos orgânicos, porém, ainda há dúvidas e desconhecimentos acerca de suas concepções. Por outro lado, há a vertente social da produção agroecológica. Essas duas tentem a confundir a população, onde a mesma crê nas duas como uma só. Cada uma com suas peculiaridades. Diante disso, objetivou-se por meio desse estudo conhecer a percepção de feirantes sobre agricultura de base orgânica e agroecológica em feira livre de duas cidades alagoanas. Para tanto, foi adotado um questionário preestabelecido. Com os dados coletados, foi realizada a tabulação dos mesmos e os dados foram expressos em porcentagem sobre a amostragem total. Ao se analisar os valores e as respostas dos entrevistados, observa-se a forte presença do gênero feminino e de pessoas acima dos 40 anos. União dos Palmares possui feirantes com menores níveis de escolaridade. A percepção mostra que a maioria dos feirantes não possui esclarecimento acerca da diferença entre essas duas bases, além de não conhecer suas definições. Quanto á comparação entre as duas cidades, nota-se que as diferenças encontradas são características quando se avalia o perfil social dos entrevistados, onde a percepção não possui diferenças relevantes. 

 

Palavras-chave: feira livre, agroecologia, agricultura orgânica, qualidade alimentar, rurbanidade

Biografia do Autor

Luanna Cabral de Almeida, Universidade Federal de Alagoas

Acadêmica do curso de Ciências Biológicas, ICBS, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL.

João Manoel da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Laboratório de Microbiologia, CECA, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, AL.

Sheylla Patrícia Gomes do Nascimento, Universidade Federal de Sergipe

PPGEO, Universidade Federal de Sergipe, Av. Marechal Rondon, Rosa Elze, São Cristóvão, SE.

Romário Guimarães Verçosa de Araújo, Universidade Federal de Alagoas

Laboratório de Microbiologia, CECA, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, AL.

Clayton dos Santos Silva, Universidade Federal de Alagoas

Laboratório de Microbiologia, CECA, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, AL.

Jessé Rafael Bento de Lima, Universidade Federal de Alagoas

Grupo Agroecológico Craibeiras, CECA, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, AL

Crisea Cristina Nascimento de Cristo, Instituto Federal de Alagoas

Técnica, Instituto Federal de Alagoas, Campus Murici, Murici, AL.

Tania Marta Carvalho dos Santos, Universidade Federal de Alagoas

Laboratório de Microbiologia, CECA, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, AL.

Jakes Halan de Queiroz Costa, Universidade Federal de Alagoas

Laboratório de Microbiologia, CECA, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, AL.

Referências

ALVES, F. D.; VALE, A. R. A relação campo-cidade e suas leituras no espaço. Acta Geográfica, 2013. Ed. Esp., 33-41.

AZANHA, D. Vantagens e desvantagens dos alimentos orgânicos. Disponível em: <http://mulherando.com.br/saude-2/2011vantagens-edesvantagens-dos-alimentos-organicos/>. Acesso em: 20 de outubro de 2018.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento. Lei Federal no 10.831 de dezembro de 2003. Dispõe sobre normas para a produção de produtos orgânicos vegetais e animais. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 dez. 2003. Seção 1, p. 11.

ORMOND, J. G. P.; PAULA, S. R. L.; FAVERET FILHO, P. S. C.; ROCHA, L. T. M. Agricultura Orgânica: quando o passado é futuro. BNDES Setorial: Rio de Janeiro, 2002,15, 3-34.

YANAMOTO, A. T. V.; TAVARES, C. A.; FREIXÊDA, V. M. Cartilha consumidor é um ato político!: rede guandu – produção e consumo responsáveis. Piracicaba: Instituto Terra Mater, 2012.

Downloads

Publicado

31/12/2018