Impactos ambientais de cava de mineração de calcário a partir de anaglifos e Geoprocessamento

Autores

  • João Carlos Valério Vieira de Albuquerque Universidade Federal de Alagoas/Ceca
  • Arthur Costa Falcão Tavares Universidade Federal de Alagoas/Ceca

DOI:

https://doi.org/10.28998/rca.v16i0.6645

Resumo

As pesquisas para visualização 3D através da estereoscopia, como meio de
simulação da realidade, ainda desafiam as atuais tecnologias em grau e qualidade da imersão alcançada. Assim, este trabalho propôs manipular fotografias aéreas para gerar anaglifos afim de detectar atividade mineradora e seu processo de urbanização, além de projetar seus impactos ambientais. Os materiais utilizados foram fotos aéreas oriundas de levantamentos aerofotogramétricos realizados em 1940, 1962, 1972, 1978 e 2010 além de softwares específicos para criar anaglifo e georreferenciar anaglifos, além de detectar e calcular as áreas de cava. A análise dos anaglifos multitemporais indicou uma mudança drástica no uso do solo da área da cava de mineração. Em 1972 e 1978 a projeção de impacto ambiental foi respectivamente classes alta e muito alta, o que comprometeria seriamente a continuidade dos trabalhos de lavra pelas distâncias dos locais das explosões às áreas habitadas, dadas as restrições relacionadas aos valores da Carga Máxima de Explosivo (CME) a ser detonada. Consideração que o guia para avaliação dos efeitos provocados pelo uso de explosivos nas minerações em áreas urbanas (NBR 9653), foi criado em 1986, as classes de projeção para os anos de 1940 e 1962 podem ter chegado até muito alta.

Biografia do Autor

João Carlos Valério Vieira de Albuquerque, Universidade Federal de Alagoas/Ceca

Aluno de Agronomia na Universidade Federal de Alagoas

Arthur Costa Falcão Tavares, Universidade Federal de Alagoas/Ceca

Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de SIG, Geoprocessamento e Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: planejamento de uso da terra, visualização em tempo real de imagens de alta resolução, SIG e Geoprocessamento. (Fonte: Currículo Lattes)

Referências

BALIEIRO, C. P. P.; GARCIA, E.;

SANTOS, L. B.; MALLMANN, G. M.

Uso de imagens de alta resolução

espacial na detecção de áreas de

mineração na Amazônia brasileira. In:

SIMPÓSIO BRASILEIRO DE

SENSORIAMENTO REMOTO, 17.

(SBSR), 2015, João Pessoa. Anais...

São José dos Campos: INPE, 2015. p.

-6404.

DALLORA NETO, C. Análise das

vibrações resultantes do desmonte de

rocha em mineração de calcário e

argilito posicionada junto à área urbana

de Limeira (SP). 82 p. Dissertação

(mestrado em Geociências e Meio

Ambiente), Universidade Estadual

Paulista, SP, 2004.

DINIZ, J. M. F. S.; DOS REIS, A. A.;

ACERBI JUNIOR, F. W.; GOMIDE, L.

R. Detecção da expansão da área

minerada no quadrilátero ferrífero,

Minas Gerais, no período de 1985 a

através de técnicas de

sensoriamento remoto. Boletim de

Ciências Geodésicas, 2014. 20, 683-

EMİL, M. K. Land degradation

assessment for an abandoned coal

mine with geospatial information

technologies. 113 p. Thesis (Master of

Science in Mining Engineering

Department), Middle East Technical

University, 2010.

EMPLASA – Empresa Paulista de

Planejamento Metropolitano. Mapa.

Disponível em: <

http://www.mapeiasp.sp.gov.br/Mapa >.

Acesso em: 1 de novembro de 2018.

FOWLE, K. G. E. The use of computer

graphics and visualisation (from

reconstruction to training) for the

resource sector of western Australia.

p. Thesis (Doctor of Philosophy in

Department of Chemical and

Environmental Engineering), University

of Nottingham, 2003.

SIRTOLI, A. E. Detecção da expansão

de área de mineração através de

técnicas de sensoriamento remoto. 98

p. Dissertação (Mestrado em Ciências

Florestais), Universidade Federal do

Paraná, PR, 1998.

VON AHN, M. M; SIMON, A. L. H.

Geomorphological mapping and

geodiversity: study at the minas do

camaquã geosite protection area

(Brazil). Revista Brasileira de

Geomorfologia, 2017, 18, 427-442.

WALCH, M. An analysis of experiential

space at the close of the twentieth

century. 52 p. Thesis (Master Fine Art

by Research), MFA, University of

Tasmania, School of Art. 1998.

Downloads

Publicado

31/12/2018