EXPLORAÇÃO SEXUAL NA SOCIABILIDADE CAPITALISTA

Autores

  • Fernanda Ferreira da Silva

Palavras-chave:

Exploração Sexual Infanto-juvenil, Atendimento as vítimas de Exploração Sexual

Resumo

A exploração sexual de crianças e adolescentes é uma das formas mais perversas de violência contra a mulher, assim como de violação dos direitos humanos. Refletir sobre esse fenômeno, faz-nos remeter a uma análise na qual as ações no campo do enfrentamento da exploração sexual mostraram-se pouco efetivas, em termos de responsabilização dos agentes deste comércio (cliente e agenciadores). Destarte, o presente artigo foi estruturado em dois tópicos para melhor compreensão da sistematização do fenômeno da exploração sexual infanto-juvenil. O primeiro tópico faz uma análise conceitual das categorias teóricas, exploração sexual versus prostituição, explicitando que uma parcela significativa dos profissionais que trabalham no campo do enfretamento desse fenômeno têm dúvidas de qual metodologia deve ser aplicada, por não se compreender que a exploração sexual, difere da prostituição. O segundo tópico estabelece algumas balizas que incidem no processo de reprodução das relações sociais infanto-juvenis, dentro da órbita do capital – fetichismo da mercadoria – e como se dá o desenvolvimento das ações profissionais com as vítimas de exploração sexual. Portanto, o artigo revela-se como contribuição para a efetivação de políticas públicas para o atendimento às vítimas de exploração sexual, assim como a explanação sobre a realidade do trabalho em equipe interdisciplinar, e para projetar ações direcionadas ao atendimento das vítimas de exploração sexual. Trata-se de uma publicação de relevância para o conjunto de profissionais que atuam no campo social, visto que dá visibilidade às competências privativas de cada profissional envolvido, na perspectiva de consolidar e materializar os respectivos projetos profissionais. Por conseguinte, este artigo é o resultado de pesquisa documental, bibliográfica e empírica, desenvolvida ao longo da minha atuação profissional no campo do atendimento a vítimas de exploração sexual infanto-juvenil.

Downloads

Publicado

30/08/2018

Edição

Seção

Resumos do I Congresso Internacional de Direito Público dos Direitos Humanos e Políticas de Igualdade