A IMPORTÂNCIA DA IMUNOISTOQUÍMICA NO DIAGNÓSTICO DE LESÕES METASTÁTICAS DOS MAXILARES

Autores

  • Edilsom dos Santos Cardoso
  • Shayene Silva Vieira
  • Naryesllan Carvalho Aquino
  • Emilly Amorim Alcântara
  • Mariana Sinara de Oliveira Gomes
  • Lilianny Querino Rocha de Oliveira
  • Camila Maria Beder Ribeiro Girish Panjwani

Resumo

A imunoistoquímica é uma técnica associada à metodologia de imuno-ensaio para um diagnóstico mais específico e ágil de doenças utilizando corte de tecidos, estudo de coágulos preparados a partir de materiais citológicos e hematológicos geralmente removidos de ser vivo e fixado com parafina, para depois obter lâminas facilitando a diferenciação entre anticorpos como reagentes específicos com a finalidade de determinação de micro-organismos e celularidade, elucidação de neoplasmas e auxílio nos fatores prognósticos de tumores em gerais. O presente trabalho tem como objetivo evidenciar a importância da imunoistoquímica para o diagnóstico e tratamento de possíveis tumores nos maxilares. Para tanto, foi realizada revisão de literatura nas principais bases de dados bibliográficos - Scielo, Birene, PubMed, Web of Science, EMBASE, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) e LILACS, com conteúdos pertinentes ao tema. A partir da imunoistoquímica é possível verificar que as metástases bucais podem acometer pessoas de qualquer idade, de ambos os sexos predominantemente em estruturas ósseas, principalmente na mandíbula. Portanto, partir dos trabalhos analisados, pode-se concluir que o método citado evidencia um diagnóstico assertivo e mais eficiente acerca de coágulos nos ossos maxilares. E deve ser usado como técnica para o paciente acometido por neoplasia mesmo em metástase.

Downloads

Publicado

25/07/2019