A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA NA PATOLOGIA ORAL E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FINS DE DIAGNÓSTICO – REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Robertson Delano Silva
  • Cristiane Oliveira de Souza Remígio
  • Fernanda Emanuele Tavares Lourenço
  • Larissa Thayanne Pereira Ferro
  • Vanessa Cristina de Miranda Cirilo
  • Luiz Manoel Ferreira Santos
  • José de Amorim Lisboa Neto

Resumo

A imuno-histoquímica ou IHQ é um método que pode ser aplicado em cortes histológicos e citológicos, a fim de reconhecer antígenos por anticorpos marcados, através da identificação de antígenos celulares ou teciduais por uma reação antígeno anticorpo “ins situ”. A aplicação da imuno-histoquímica para a patologia oral é de grande relevância para o campo da pesquisa, a fim de estudar a origem de determinados processos patológicos, como também na busca de diagnósticos. Este trabalho tem como objetivo mostrar a importância da técnica imuno-histoquímica na patologia oral, a fim de enfatizar sua aplicação de maneira diversa na área, e mostrar seu grau de eficiência. Nota-se a importância da IHQ e de sua utilização como fonte para diagnóstico nos mais variados campos da patologia oral, principalmente em pesquisas relacionadas com carcinoma oral, lesões gengivais e periodontais, tumores e cistos odontogênicos. O estudo foi realizado através da analise bibliográfica de casos clínicos, que debatem os métodos imuno-histoquímicos, empregados nos processos patológicos. Foram utilizados artigos das plataformas SCIELO, Google Acadêmico e Periódicos da CAPES. Assim, conclui-se a relevante necessidade de empregar os método imuno-histoquímico nas rotina de análises patológicas, a fim de se ter um diagnóstico, e até possibilitar também, a definição de tratamento e prognóstico.

Downloads

Publicado

28/07/2019