ACIDENTES OCUPACIONAIS COM MATERIAL BIOLÓGICO ENVOLVENDO DISCENTES DE ODONTOLOGIA: PREVALÊNCIA E CONDUTAS APÓS ACIDENTES

Autores

  • Vírnia Virgínia Maria Dionísio da Silva
  • Vanessa Maria Pedrosa Nemésio
  • Dallysson Luiz Moura de Paula
  • Rebeca Amâncio Vieira do Nascimento
  • Silvia Girlane Nunes da Silva

Resumo

Profissionais da área da saúde, principalmente a equipe odontológica, estão sujeitos a condições que favorecem exposição a diversos riscos ocupacionais, dentre estes, o risco biológico. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi identificar a prevalência de acidentes com material biológico, entre estudantes de odontologia, e quais as condutas tomadas após os acidentes. O presente estudo baseou-se em uma revisão de literatura onde as bases de dados foram a Revista da ABENO (2017), Redalyc (2009) e Scielo (2010). De acordo com os resultados do estudo, as áreas corporais mais atingidas foram as mãos e mucosas, os elementos envolvidos foram o sangue e saliva, havendo maior prevalência para os acidentes envolvendo reencape e manuseio de agulha anestésica, e da execução de procedimentos cirúrgicos. Diante dos fatos percebe-se que, apesar do número elevado de acidentes com instrumentos perfuro cortantes, envolvendo alunos durante a graduação, ainda é considerado baixo o grau de conhecimento dos mesmos no que se refere as condutas pós acidentes biológicos. Portanto, há a necessidade de que as instituições de ensino desenvolvam práticas e ações a fim de conscientizar os discentes tanto em relação às medidas profiláticas, quanto ao conhecimento dos procedimentos a serem realizado após os episódios de contaminação por material biológico.

Downloads

Publicado

28/07/2019