ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO EM PACIENTE COM DOENÇA DE GAUCHER: RELATO DE CASO

Autores

  • Gyulia Rabelo
  • Larissa Lima Gomes
  • Pedro Vitor Mendonça Lins
  • Ibirajara Barrel Neto
  • Mariana Melo
  • Guacyra Machado Lisboa
  • Ana Luiza Vasconcelos Lima

Resumo

A Doença de Gaucher é uma doença autossômica recessiva, causada pela deficiência da enzima beta-glicocerebrosidase, que leva ao acúmulo de glicocerebrosídio nos macrófagos, principalmente no baço, fígado, medula óssea e pulmão, podendo também atingir o sistema nervoso. Tem como principais manifestações bucais: reabsorções no complexo maxilo-mandibular, atraso na erupção dos dentes permanentes e demora na reposição óssea. Devido à trombocitopenia e à disfunção do retículo endotelial, esses pacientes são propensos a hemorragias e a infecções no pós-operatório. Paciente, gênero feminino, portadora de doença de Gaucher tipo I, com indicação de exodontia do dente 15 devido a uma fratura coronária extensa. Visando diminuir a possibilidade de complicações pós exodontia, optou-se por seguir o protocolo descrito por Lisboa & Guedes, no qual antibióticos e antifibrinolíticos são prescritos no pré-operatório, como profilaxia, imediatamente após a exodontia, e depois, como medicação domiciliar. Nenhum episódio de sangramento ou infecção foi observado no pós-operatório e em quarenta dias a região apresentava completa cicatrização tecidual e neoformação óssea para o completo fechamento do alvéolo, confirmando a eficácia do tratamento. É essencial para uma boa atuação do cirurgião dentista um conhecimento prévio das características especificas dessa patologia, para que possa planejar um tratamento adequado, dentro das necessidades e limitações do paciente.

Downloads

Publicado

01/08/2019