IMPLICAÇÕES CLÍNICAS DO TRATAMENTO ORTOCIRÚGICO DA CLASSE III COM BENEFÍCIO ANTECIPADO: RELATO DE CASO

Autores

  • Lorena de Alencar Gonçalves Ferreira do Amaral
  • Janielly Gomes dos Santos Leite
  • Silana Nair Barbosa
  • Stephane Verusk Ferreira Ferro
  • Jocélia de Souza Barrozo
  • Luciana Cavalcante Pessoa Amaral Palmeira
  • Hibernon Lopes Filho

Resumo

A cirurgia ortognática é o procedimento de escolha para tratamento de deformidades dento-esqueléticas, que visa corrigir função mastigatória, fonética, oclusão, estética facial e respiração. Inúmeros quesitos estão envolvidos no procedimento cirúrgico, visto que as mudanças faciais e funcionais interferem significativamente na vida do indivíduo. A cirurgia pode ser classificada em convencional e benefício antecipado. O tratamento convencional apresenta limitações, pois enquanto o paciente está sendo submetido ao tratamento, há um preparo anterior à cirurgia, e dentro desse período há uma piora temporária na estética facial, fazendo com que os pacientes se desestimulem para a realização do procedimento. O tratamento com benefício antecipado é quando a cirurgia é realizada previamente ao tratamento ortodôntico, promovendo uma melhora antecipada na estética facial e na função. O objetivo desse trabalho foi relatar o caso do tratamento cirúrgico da paciente L.C.P.A., gênero feminino, 24 anos, que apresentou insatisfação com sua estética facial e dentária. Na radiografia cefalométrica, verificou-se a projeção nos incisivos superiores e os incisivos inferiores retroinclinados. Na análise de Stainer, a mandíbula apresentou-se projetada no sentido ântero-posterior. Clinicamente, os primeiros molares e caninos estavam em classe III, apinhamento superior e inferior anterior, arcos parabólicos, sem curva de spee e sobressaliência negativa. Após essa análise, constatou-se o diagnóstico de classe III esquelética com protrusão mandibular e a paciente foi tratada por meio de benefício antecipado. Existem poucos trabalhos na literatura a respeito do protocolo com benefício antecipado, sendo importante evidenciar quais os casos são mais indicados, suas dificuldades tanto para o cirurgião como para os ortodontistas, para que os clínicos tenham previsibilidade e segurança para indicá-lo.

Downloads

Publicado

04/08/2019