Condições de Pré-Natal de Gestantes Usuárias de Drogas Lícitas que Pariram em Maternidade de Referência em Maceió, 2013-2014

Autores

  • Ianara Ramos de Oliveira Lemos Universidade Federal de Alagoas
  • Gabriela Monte Tenório Taveira Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.28998/rpss.v1i2.2366

Resumo

O artigo descreve as condições de pré-natal de gestantes que confirmaram uso de drogas lícitas que pariram em maternidade de referência da cidade de Maceió, AL. Os dados foram coletados a partir dos prontuários e cartão da gestante e através de entrevista com as parturientes, mediante aprovação com TCLE. Não havendo conflito de interesse no presente estudo. Das puérperas estudas, 90% realizaram pré-natal e 52% tiveram um mínimo de 6 consultas durante a gestação; 83,3% fizeram pelo menos um exame de imagem (USG), 66,6% não realizaram teste para HIV e 63,3% não realizaram o VDRL. Todas as pacientes confirmaram uso de drogas lícitas, sendo que 46,7% só usaram álcool, 20% só usaram cigarro e 33,3% fumaram e beberam durante a gravidez. Dentro desse contexto, conclui-se ser necessário uma ampla reestruturação no pré-natal e implementação do que de fato é preconizado.

Downloads

Publicado

23/09/2016

Como Citar

Lemos, I. R. de O., & Taveira, G. M. T. (2016). Condições de Pré-Natal de Gestantes Usuárias de Drogas Lícitas que Pariram em Maternidade de Referência em Maceió, 2013-2014. Revista Portal: Saúde E Sociedade, 1(2), 130–145. https://doi.org/10.28998/rpss.v1i2.2366

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL