Política Nacional de Humanização: Implementação do Grupo de Trabalho de Humanização em uma Unidade de Saúde de Maceió

Autores

  • Milene Arlinda de Lima Mendes

DOI:

https://doi.org/10.28998/rpss.v2i3.4067

Resumo

Objetivo: Estudar a implementação do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) em uma Unidade de Saúde do município de Maceió/Alagoas. Método: A pesquisa é de natureza quali-qualitativa e os instrumentos de coleta de dados foram questionários semiestruturados, sendo um destinado aqueles que possuem cargos de confiança e outros para os demais servidores.  Resultados: a pesquisa evidenciou os determinantes de insatisfação presentes no cotidiano dos trabalhadores, o modelo de gestão estabelecida nesta unidade, o nível de reconhecimento dos profissionais a respeito do GTH. Foram também apontadas causas que possam ter contribuído para a desativação desse processo de humanização na Unidade de Saúde em questão Conclusão: Apesar dos evidentes benefícios trazidos pelos referenciais da humanização consideramos que a materialização de tal política perpassa por vários obstáculos, pois acarreta mudanças de paradigmas na conduta entre profissional/profissional, profissional/gestão e profissional/serviço ocasionando por consequência receio e hostilidade Assim sendo, nos resta aceitar a missão sempre inconclusa de fortalecer a cada dia essa política considerada como um grande marco na saúde coletiva, no que diz respeito à valorização dos sujeitos que fazem o Sistema Único de Saúde (SUS) nestes pais. Portanto, essa é uma construção, onde é preciso paciência, persistência, entusiasmos, vontade de edificar um novo modo de fazer, tendo como veículo de inspiração um SUS que dá certo.

Descritores: Humanização; Humanização dos Serviços; Humanização da Assistência, Sistema Único de Saúde.

Downloads

Publicado

20/05/2018

Como Citar

Mendes, M. A. de L. (2018). Política Nacional de Humanização: Implementação do Grupo de Trabalho de Humanização em uma Unidade de Saúde de Maceió. Revista Portal: Saúde E Sociedade, 2(3), 564–575. https://doi.org/10.28998/rpss.v2i3.4067

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL