O impacto dos indicadores PIB per capita e índice de Gini na esperança de vida do brasileiro: uma perspectiva do Brasil e regiões.

Autores

  • Cleydner Marques de Magalhães Maurício
  • Fernando Sarmento Plech Filho

DOI:

https://doi.org/10.28998/repd.v7i19.8729

Resumo

O trabalho tem como objetivo verificar a existência de correlação entre as variáveis como PIB per capita e coeficiente de Gini, com a expectativa de vida, tanto no Brasil como nas regiões brasileiras. Para que esse objetivo fosse alcançado, iniciamos com uma pesquisa bibliográfica, em seguida, por meio do software Excel, efetuamos a correlação das variáveis e estabelecemos um modelo de regressão. Os resultados obtidos comprovam que as variáveis independentes: Índice de Gini e PIB per capita, explicam o comportamento da Expectativa de vida. Isso comprova, que tanto no Brasil como em suas regiões, o PIB per capita e Índice de Gini aumentam a esperança de vida da população brasileira.

Biografia do Autor

Cleydner Marques de Magalhães Maurício

Mestre em Administração pela UFAL; Professor de Economia da FEAC/UFAL

Fernando Sarmento Plech Filho

Graduado em Economia pela UFAL

Referências

GIOVANELLA, Ligia; Scorel, Sarah; LOBATO, Lenaura de Vasconcelos Costa; NORONHA, José

Carvalho de; Carvalho, Antônio Ivo de.,Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil (online) Rio de

Janeiro: Editora Fiocruz, 2012, 2nd, ed rev. 1100 p. Avilable from Scielo Books.Disponível em:

<http://books.Scielo.org>. Acesso em: 10/01/2016,

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Disponível

em:<http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/areaterritorial/principal.shtm>. Acesso em: 19/06/2016.

IBGE, Observações sobre a evolução da mortalidade no Brasil: o passado, o presente e perspectivas. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em:

<http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/tabuadevida/2009/notastecnicas.pdf>. Acesso em: 14 /01/2016.

IPEADATA, Instituto de Pesquisa Aplicada, Uma década de crescimento com diminuição da

desigualdade. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/code2011/chamada2011/pdf/area2/area2-

artigo32.pdf>. Acesso em: 29/01/2016.

IPEADATA, Instituto de Pesquisa Aplicada. Disponível em:<http://www.ipeadata.gov.br/>. Acesso em 11/03/2016.

IPEADATA, Instituto de Pesquisa Aplicada, Década Inclusiva (2001-2011): Desigualdade, Pobreza e Políticas de Renda.

<http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/comunicado/120925_comunicadodoipea155_v5.pdf>. Acesso em: 05/06/2016.

PELEGRINI, Maria Letícia de; CASTRO,Janice Dornelles de , Expectativa de Vida e Gastos Públicos em Saúde Disponível em:. Acesso em: 16/03/2016.

POCINHO, Margarida, Estatística Volume I Teoria e exercícios passo-a-passo, 2009. Disponível em:

<http://docentes.ismt.pt/~m_pocinho/Sebenta_estatistica%20I.pdf>. Acesso 23/07/2016.

PIACENTI, Carlos Alberto;LIMA, Jandir Ferreira de; STAMM, Cristiano; PIFFER, Moacir; ALVES,

Lucir Reinaldo, A Dinâmica Dos Estados Da Região Sul Do Brasil, 2002. Disponível em:

. Acesso em: 17/06/2016.

SILVA, L.G.De.C E., A TÁBUA DE MORTALIDADE DO RPPS DO ESTADO DE SÃO PAULO, 2007.

Disponível em:<http://www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2010/docs_pdf/tema_9/abep2010_1966.pdf>.

Acesso em: 10/03/2016.

SILVA, L.G.De E.C.,Nota Técnica sobre a Metodologia adotada pelo Ministério da Previdência

Social na Extrapolação das Tábuas de Mortalidade IBGE para as idades acima de 80, anos, 2008.

Disponível. <http://www.mtps.gov.br/images/RPPS/LegislacaodosRPPS/NOTATECNICA.pdf>. Acesso em:09/03/2016.

Downloads

Publicado

12/09/2019

Edição

Seção

Artigos