Juventude rural, agricultura familiar e turismo um estudo etnográfico

Autores

  • Vivianne Matos de Andrade Mororo Universidade Federal Fluminense
  • Helena Catão Universidade Federal Fluminense
  • Ari da Silva Fonseca Filho Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Turismo Rural, Agricultura Familiar, Juventude Rural, Três Picos

Resumo

Diante do recente desenvolvimento do turismo em Três Picos, localidade rural do município de Nova Friburgo (RJ), destaca-se o protagonismo dos jovens, dentre os moradores locais que se apropriam da atividade, buscando nela uma forma de trabalho alternativa ou complementar à agricultura. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é analisar as práticas e representações sociais dos jovens rurais frente ao turismo, para compreender os significados que atribuem à atividade, assim como suas implicações na dinâmica da vida local. Para tanto, baseamo-nos em uma abordagem etnográfica, utilizando instrumentos de observação direta e entrevistas em profundidade, bem como participação em festas e reuniões na localidade. Os resultados da pesquisa demonstram que o turismo se coloca como mais uma das estratégias de diversificação de renda mobilizadas pelos jovens, para manter o rural como lugar de vida e de trabalho. No entanto, uma estratégia entre diversas outras, empregos domésticos ou no comércio local. Identificamos também que o turismo influi na percepção que os jovens têm de si, em termos de uma valorização da ‘ruralidade’, assim como interfere nas relações de gênero e geração das famílias agricultoras no contexto em análise. Por outro lado, trata-se de uma atividade ainda realizada por poucos, o que aponta o seu caráter de novidade, como um campo de possibilidades em construção para os jovens e demais agricultores. Tal fato reflete ainda o aspecto complementar do turismo de base local, que não subsome os sistemas socioeconômicos locais, mas os apoia em contextos de vulnerabilidade.

Biografia do Autor

Vivianne Matos de Andrade Mororo, Universidade Federal Fluminense

Mestre (2018) e Bacharel (2015) em Turismo pela Universidade Federal Fluminense. Membro do Grupo de Pesquisa Laboratório de Turismo e Antropologia - LaTA

Helena Catão, Universidade Federal Fluminense

Doutora (2010) e Mestre (2004) em Ciências Sociais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Professora Associada do Programa de Pós Graduação em Turismo e do curso de Turismo da Universidade Federal Fluminense. Líder 1 do Grupo de Pesquisa Laboratório de Turismo e Antropologia – LaTA;

Ari da Silva Fonseca Filho, Universidade Federal Fluminense

Doutor (2013) e Mestre (2007) em Educação pela Universidade de São Paulo. Professor Associado do Programa de Pós Graduação em Turismo e dos cursos de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense.  – Líder 2 do Grupo de Pesquisa Laboratório de Turismo e Antropologia - LaTA

Downloads

Publicado

16/10/2021