O turismo balnear na Amazônia: realidades e perspectivas em Bragança (PA)

Autores

  • Elcivânia Tack Universidade Federal do Pará
  • Helena Doris de Almeida Barbosa Universidade Federal do Pará
  • Vânia Lúcia Quadros Nascimento Universidade Federal do Pará
  • Paulo Moreira Pinto Universidade Federal do Pará

Palavras-chave:

Turismo Balnear. Igarapé. Nordeste paraense. Bragança (PA)

Resumo

O turismo balnear é uma prática presente em vários países, tendo como principal motivador o uso dos recursos hídricos, sejam eles vinculados à praia, aos rios ou aos lagos, fomentando relevantes fluxos turísticos. Na Amazônia, com ênfase no estado do Pará, o turismo balnear tem um diferente aspecto, é essencialmente realizado em igarapés, recursos hídricos bastante abundantes na região, os quais fazem parte da vivência de povos que os utilizam de diversas maneiras, e mais recentemente são tidos como um dos principais atrativos turísticos e de lazer dessa região. Este trabalho objetiva evidenciar a relevância que os balneários de igarapés do município de Bragança, um dos principais destinos turísticos do nordeste paraense, possuem para o turismo, e como esse recurso natural vem sendo um vetor de demanda turística na cidade. A metodologia utilizada foi baseada em pesquisas bibliográfica, documental, e pesquisa de campo, com coleta de dados realizada nos balneários e entrevistas com agentes públicos e empresários do setor. Os dados evidenciaram a relevância e as possibilidades desse tipo de empreendimento na atividade turística do município. No entanto, também mostraram que os igarapés ainda são tidos apenas como atrativos de apoio para que a atividade turística se desenvolva. Conclui-se que, apesar de estes ainda não serem considerados pelo poder público um atrativo significativo, sendo vistos meramente como coadjuvantes da atividade turística e do lazer, estão sendo demandados pela população local e turística, passando a ser cada vez mais frequentados, podendo se tornar um produto turístico representativo de Bragança.

Biografia do Autor

Elcivânia Tack, Universidade Federal do Pará

Bacharel em Turismo pela Universidade Federal do Pará, com experiência em planejamento e gestão pública municipal.

Helena Doris de Almeida Barbosa, Universidade Federal do Pará

Doutora em Desenvolvimento Sócio-Ambiental pelo Programa de Pós-Gradução em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido do NAEA/UFPA , Pesquisadora e docente da Faculdade de Turismo da Universidade Federal do Pará.

Vânia Lúcia Quadros Nascimento, Universidade Federal do Pará

Doutora em Desenvolvimento Sócio-Ambiental pelo Programa de Pós-Gradução em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido do NAEA/UFPA , Pesquisadora e docente da Faculdade de Turismo da Universidade Federal do Pará.

Paulo Moreira Pinto, Universidade Federal do Pará

Doutor em Desenvolvimento Sócio-Ambiental pelo Programa de Pós-Gradução em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido do NAEA/UFPA , Pesquisadora e docente da Faculdade de Turismo da Universidade Federal do Pará.

Downloads

Publicado

03/06/2020

Edição

Seção

Artigos