Special education from the inclusive perspective and the common curricular national base: political interlinations

Authors

DOI:

https://doi.org/10.20952/jrks3113080

Abstract

With this article we aim to analyze whether there are intertwines between the national guidelines of Special education in the Inclusive perspective, which indicates a new conception of school education and surpasses traditional exclusionary teaching, and the Common National Curricular Base (BNCC). It is necessary to consider whether the document responds to the demands of the target audience for special education, or whether this right is denied. For that, a literature review research was carried out, following a qualitative approach. In the Brazilian educational scenario, intertwining or deinterlacing between inclusive education and BNCC does not happen in a decontextualized, or unreasonable way, but as a project designed with the purpose of forming a certain subject that will serve the system in which we live. The school curriculum is an instrument of power struggle, as it is responsible for directing the professional model that capitalist society demands, therefore, it needs to be widely discussed.

Author Biographies

Kleonara Santos Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Com este artigo objetivamos analisar se há entrelaçamentos entre as diretrizes nacionais da educação especial na perspectiva inclusiva, que indica uma nova concepção de educação escolar e supera o ensino tradicional excludente, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Faz-se necessário pensar se a BNCC responde às demandas do público-alvo da educação especial ou se nega esse direito. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de revisão da literatura, seguindo uma abordagem qualitativa da pesquisa em educação. No cenário educacional brasileiro, entrelaçamento ou desentrelaçamento entre a educação inclusiva e a BNCC não se dá de modo descontextualizado, ou desproposital, mas, como um projeto elaborado com o propósito de formar um determinado sujeito que servirá ao sistema no qual vivemos, portanto, é importante pensar ao serviço de quem está o sistema. O currículo escolar é um instrumento de disputa de poder, por ser ele um documento regulatório do modelo de profissional que a sociedade capitalista demanda, por isso, precisa ser amplamente discutido.

Ricardo Franklin de Freitas Mussi, Universidade do Estado da Bahia, Caetité, Bahia, Brasil.

Com este artigo objetivamos analisar se há entrelaçamentos entre as diretrizes nacionais da educação especial na perspectiva inclusiva, que indica uma nova concepção de educação escolar e supera o ensino tradicional excludente, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Faz-se necessário pensar se a BNCC responde às demandas do público-alvo da educação especial ou se nega esse direito. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de revisão da literatura, seguindo uma abordagem qualitativa da pesquisa em educação. No cenário educacional brasileiro, entrelaçamento ou desentrelaçamento entre a educação inclusiva e a BNCC não se dá de modo descontextualizado, ou desproposital, mas, como um projeto elaborado com o propósito de formar um determinado sujeito que servirá ao sistema no qual vivemos, portanto, é importante pensar ao serviço de quem está o sistema. O currículo escolar é um instrumento de disputa de poder, por ser ele um documento regulatório do modelo de profissional que a sociedade capitalista demanda, por isso, precisa ser amplamente discutido.

Elizeu Pinheiro da Cruz, Universidade do Estado da Bahia, Caetité, Bahia, Brasil.

Com este artigo objetivamos analisar se há entrelaçamentos entre as diretrizes nacionais da educação especial na perspectiva inclusiva, que indica uma nova concepção de educação escolar e supera o ensino tradicional excludente, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Faz-se necessário pensar se a BNCC responde às demandas do público-alvo da educação especial ou se nega esse direito. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de revisão da literatura, seguindo uma abordagem qualitativa da pesquisa em educação. No cenário educacional brasileiro, entrelaçamento ou desentrelaçamento entre a educação inclusiva e a BNCC não se dá de modo descontextualizado, ou desproposital, mas, como um projeto elaborado com o propósito de formar um determinado sujeito que servirá ao sistema no qual vivemos, portanto, é importante pensar ao serviço de quem está o sistema. O currículo escolar é um instrumento de disputa de poder, por ser ele um documento regulatório do modelo de profissional que a sociedade capitalista demanda, por isso, precisa ser amplamente discutido.

Published

07/02/2022