The impact of the covid-19 pandemic on the health of the elderly population: an integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.20952/jrks3113153

Abstract

The covid-19 pandemic changed lifestyle habits, impacting the mental health of the elderly population. Such negative impact on the mental health of the elderly was visible due to the limitation in social participation, in community organizations and in the family, causing an increase in cases of anxiety and depression in the elderly population. Objective: To assess the negative effects on the mental health of the elderly population in the face of mandatory isolation. Method: This is an integrative review carried out from March to November 2021, in Portuguese, Spanish and English, using the databases Scielo, MEDLINE via PubMed and LILAS via the Virtual Health Library (VHL). Thus, 19 articles were selected as reference. Result: The studies stated that being a woman, being younger, having a previous diagnosis of mental disorder, having a compromised immune system, having decreased income during the period, being part of the risk group and viewing information about the dead and infected are factors that indicate greater chance of mental health problems. Conclusion: In general, the results showed that those aged over 65 years reported an increase in mental problems in the period. Therefore, one should be concerned with the long-term effects, making it necessary to seek measures to minimize them.

Author Biographies

Adriana de Moura Ferraz, Centro Universitário Tiradentes

A pandemia de covid-19 modificou os hábitos de vida impactando na saúde mental da população idosa.Tal impacto negativo na saúde mental dos idosos foi visível pela limitação na participação social, em organizações comunitárias e na família, ocasionando o aumento nos casos de ansiedade e depressão na população idosa.Objetivo: Avaliar os efeitos negativos na saúde mental da população idosa diante do isolamento obrigatório. Método: Trata-se de uma revisão integrativa feita nos meses de março a novembro de 2021, nos idiomas português, espanhol e inglês, usou-se as bases de dados Scielo, MEDLINE via PubMed e LILAS via Biblioteca Virtual em Saúde(BVS). Assim, foram selecionados 19 artigos como referência. Resultado: Os estudos afirmaram que ser mulher, ser mais jovem, ter diagnóstico prévio de transtorno mental, ter sistema imunológico comprometido, ter renda diminuída durante o período, fazer parte do grupo de risco e visualizar informações sobre mortos e infectados, são fatores que indicam maior chance de problemas na saúde mental. Conclusão: Em geral, os resultados mostraram que aqueles com idade acima de 65 anos relataram aumento de problemas de ordem mental no período. Deve-se, dessa forma, preocupar-se com os efeitos de longo prazo, fazendo necessário buscar medidas para minimizá-los.

Natália Costa Larré

A pandemia de covid-19 modificou os hábitos de vida impactando na saúde mental da população idosa.Tal impacto negativo na saúde mental dos idosos foi visível pela limitação na participação social, em organizações comunitárias e na família, ocasionando o aumento nos casos de ansiedade e depressão na população idosa.Objetivo: Avaliar os efeitos negativos na saúde mental da população idosa diante do isolamento obrigatório. Método: Trata-se de uma revisão integrativa feita nos meses de março a novembro de 2021, nos idiomas português, espanhol e inglês, usou-se as bases de dados Scielo, MEDLINE via PubMed e LILAS via Biblioteca Virtual em Saúde(BVS). Assim, foram selecionados 19 artigos como referência. Resultado: Os estudos afirmaram que ser mulher, ser mais jovem, ter diagnóstico prévio de transtorno mental, ter sistema imunológico comprometido, ter renda diminuída durante o período, fazer parte do grupo de risco e visualizar informações sobre mortos e infectados, são fatores que indicam maior chance de problemas na saúde mental. Conclusão: Em geral, os resultados mostraram que aqueles com idade acima de 65 anos relataram aumento de problemas de ordem mental no período. Deve-se, dessa forma, preocupar-se com os efeitos de longo prazo, fazendo necessário buscar medidas para minimizá-los.

Maria Helena Rosa da Silva

A pandemia de covid-19 modificou os hábitos de vida impactando na saúde mental da população idosa.Tal impacto negativo na saúde mental dos idosos foi visível pela limitação na participação social, em organizações comunitárias e na família, ocasionando o aumento nos casos de ansiedade e depressão na população idosa.Objetivo: Avaliar os efeitos negativos na saúde mental da população idosa diante do isolamento obrigatório. Método: Trata-se de uma revisão integrativa feita nos meses de março a novembro de 2021, nos idiomas português, espanhol e inglês, usou-se as bases de dados Scielo, MEDLINE via PubMed e LILAS via Biblioteca Virtual em Saúde(BVS). Assim, foram selecionados 19 artigos como referência. Resultado: Os estudos afirmaram que ser mulher, ser mais jovem, ter diagnóstico prévio de transtorno mental, ter sistema imunológico comprometido, ter renda diminuída durante o período, fazer parte do grupo de risco e visualizar informações sobre mortos e infectados, são fatores que indicam maior chance de problemas na saúde mental. Conclusão: Em geral, os resultados mostraram que aqueles com idade acima de 65 anos relataram aumento de problemas de ordem mental no período. Deve-se, dessa forma, preocupar-se com os efeitos de longo prazo, fazendo necessário buscar medidas para minimizá-los.

Published

05/02/2022

Issue

Section

Health Sciences