Physiotherapy intervention in the prevention of perineal laceration

Authors

DOI:

https://doi.org/10.20952/jrks3113456

Abstract

Pregnancy is marked by major hormonal, physiological and anatomical changes in a woman's body. It is the period of preparation for the baby’s birth, through childbirth. A high incidence of spontaneous and surgical perineal lacerations is associated with vaginal birth, bringing serious consequences to women's health. The research has as general objective to discuss about physical therapy intervention, highlighting perineal massage, in view of trauma prevention in the perineum region, as well as to discuss the beneficial effects of the association between the techniques used in prevention. Therefore, the present work is an integrative review and to carry out this study the following descriptors were used: “episiotomy”, “perineal laceration” and “physiotherapy” in languages such as Portuguese and English. The work was carried out between the months of August and November 2021, since during this period a systematic research was carried out on the theme of the work. Studies published between 2010 and 2021 were used, in databases such as: LILACS, MEDLINE/PubMed, SciELO and PEDro. Thus, in order to alleviate the severity of complications and sequelae resulting from perineal trauma, the physical therapist participates in both prevention and health promotion, with physical therapy intervention being carried out in person in the execution of techniques during pregnancy and at the delivery time, and through guidelines for pregnant women to perform the conducts at home. However, given the changes manifested in post-perineal trauma patients, the physiotherapist will have an essential role in order to contribute to childbirth’s promotion with a reduced acerations number, especially those of the third and fouth degrees, contributing to a better life quality for these patients.

Author Biographies

Ana Emilia Alves dos Santos, Centro Universitário AGES, Paripiranga, Bahia

A gestação é marcada por grandes mudanças hormonais, fisiológicas e anatômicas no corpo da mulher. É o período de preparo para o nascimento do bebê, através do parto. Uma grande incidência de lacerações perineais espontâneas e cirúrgicas está associada ao parto vaginal, trazendo graves consequências à saúde da mulher. A pesquisa tem como objetivo geral discutir sobre a intervenção fisioterapêutica, destacando a massagem perineal, diante da prevenção de traumas na região do períneo, tal qual discutir sobre os efeitos benéficos da associação entre as técnicas utilizadas na prevenção. Portanto, o presente trabalho trata-se de uma revisão integrativa e para a realização deste estudo foram utilizados os seguintes descritores: “episiotomia”, “laceração perineal” e “fisioterapia” em idiomas como português e inglês. O trabalho foi realizado entre os meses de agosto e novembro de 2021, visto que nesse período foi realizada uma pesquisa sistemática diante do tema do trabalho. Foram utilizados estudos publicados entre os anos de 2010 a 2021, em bases de dados como: LILACS, MEDLINE/PubMed, SciELO e PEDro. Assim, visando amenizar a gravidade das complicações e sequelas decorrentes dos traumas perineais, o fisioterapeuta participa tanto da prevenção quanto da promoção em saúde, com intervenção fisioterapêutica sendo realizada presencialmente na execução das técnicas durante a gestação e no momento do parto, e por meio de orientações a gestante para que realize as condutas em domicílio. Todavia, diante das alterações manifestadas em pacientes pós-traumas perineais, o fisioterapeuta terá atuação imprescindível com o objetivo de contribuir para a promoção do parto com número reduzido de lacerações especialmente as de terceiro e quatro graus, colaborando para uma melhor qualidade de vida dessas pacientes.

Fabio Luiz Oliveira de Carvalho, Centro Universitário UniAGES, Paripiranga, Bahia, Brasil.

A gestação é marcada por grandes mudanças hormonais, fisiológicas e anatômicas no corpo da mulher. É o período de preparo para o nascimento do bebê, através do parto. Uma grande incidência de lacerações perineais espontâneas e cirúrgicas está associada ao parto vaginal, trazendo graves consequências à saúde da mulher. A pesquisa tem como objetivo geral discutir sobre a intervenção fisioterapêutica, destacando a massagem perineal, diante da prevenção de traumas na região do períneo, tal qual discutir sobre os efeitos benéficos da associação entre as técnicas utilizadas na prevenção. Portanto, o presente trabalho trata-se de uma revisão integrativa e para a realização deste estudo foram utilizados os seguintes descritores: “episiotomia”, “laceração perineal” e “fisioterapia” em idiomas como português e inglês. O trabalho foi realizado entre os meses de agosto e novembro de 2021, visto que nesse período foi realizada uma pesquisa sistemática diante do tema do trabalho. Foram utilizados estudos publicados entre os anos de 2010 a 2021, em bases de dados como: LILACS, MEDLINE/PubMed, SciELO e PEDro. Assim, visando amenizar a gravidade das complicações e sequelas decorrentes dos traumas perineais, o fisioterapeuta participa tanto da prevenção quanto da promoção em saúde, com intervenção fisioterapêutica sendo realizada presencialmente na execução das técnicas durante a gestação e no momento do parto, e por meio de orientações a gestante para que realize as condutas em domicílio. Todavia, diante das alterações manifestadas em pacientes pós-traumas perineais, o fisioterapeuta terá atuação imprescindível com o objetivo de contribuir para a promoção do parto com número reduzido de lacerações especialmente as de terceiro e quatro graus, colaborando para uma melhor qualidade de vida dessas pacientes.

Published

28/05/2022

Issue

Section

Health Sciences