Challenges for the school inclusion of people with disabilities

Authors

DOI:

https://doi.org/10.20952/jrks3113989

Abstract

The advance of social inequalities in Brazil points to the need for society to organize itself and create responses to social exclusion. From this perspective, education can be configured as one of the ways to face social inequality. Public policies in education in Brazil are guided by the principle of inclusion, but people with disabilities face numerous barriers. This article aims to analyze the educational challenges that permeate the process of school inclusion of students with disabilities. This is a descriptive, observational, qualitative experience report. The experience in this research was developed in a public school in the city of Aracaju-SE-Brasil. From the reflection on the challenges imposed for the school inclusion of people with disabilities, some formulations were possible: the school needs to reorganize itself and constitute itself as a collective space; the State must prioritize essential policies, such as education, and guarantee its financing; collaborative work can be a tool for teacher training and action against exclusion; the family and the school need to strengthen the dialogue with society. Finally, it is possible to perceive that the fight for inclusive education must be aligned with the fight against the hegemonic policies proposed by capitalism.

Author Biographies

Rosana Carla do Nascimento Givigi, Federal University of Sergipe. São Cristóvão, Sergipe

O crescimento das desigualdades sociais no Brasil aponta para a necessidade de que a sociedade se organize e crie respostas à exclusão social. Nessa perspectiva, a educação pode se configurar como uma das vias de enfrentamento da desigualdade social. As políticas públicas em educação no Brasil estão orientadas pelo princípio da inclusão, porém as pessoas com deficiência se deparam com inúmeras barreiras. Esse artigo objetiva analisar os desafios educacionais que perpassam o processo de inclusão escolar de alunos com deficiência. Trata-se de um relato de experiência do tipo descritivo, observacional de caráter qualitativo. A experiência nessa pesquisa foi desenvolvida numa escola pública do município de Aracaju-SE-Brasil. A partir da reflexão sobre os desafios impostos para a inclusão escolar da pessoa com deficiência foram possíveis algumas formulações: a escola precisa se reorganizar e se constituir enquanto espaço de coletividade; o Estado deve priorizar as políticas essenciais, como da educação e garantir seu financiamento; o trabalho colaborativo pode ser uma ferramenta de formação de professores e de ação contra a exclusão; família e escola precisam estreitar o diálogo com a sociedade. Por fim, é possível perceber que a luta pela educação inclusiva deve estar alinhada com a luta contra as políticas hegemônicas propostas pelo capitalismo.

Lillian Muniz Oliveira, Federal University of Sergipe

O crescimento das desigualdades sociais no Brasil aponta para a necessidade de que a sociedade se organize e crie respostas à exclusão social. Nessa perspectiva, a educação pode se configurar como uma das vias de enfrentamento da desigualdade social. As políticas públicas em educação no Brasil estão orientadas pelo princípio da inclusão, porém as pessoas com deficiência se deparam com inúmeras barreiras. Esse artigo objetiva analisar os desafios educacionais que perpassam o processo de inclusão escolar de alunos com deficiência. Trata-se de um relato de experiência do tipo descritivo, observacional de caráter qualitativo. A experiência nessa pesquisa foi desenvolvida numa escola pública do município de Aracaju-SE-Brasil. A partir da reflexão sobre os desafios impostos para a inclusão escolar da pessoa com deficiência foram possíveis algumas formulações: a escola precisa se reorganizar e se constituir enquanto espaço de coletividade; o Estado deve priorizar as políticas essenciais, como da educação e garantir seu financiamento; o trabalho colaborativo pode ser uma ferramenta de formação de professores e de ação contra a exclusão; família e escola precisam estreitar o diálogo com a sociedade. Por fim, é possível perceber que a luta pela educação inclusiva deve estar alinhada com a luta contra as políticas hegemônicas propostas pelo capitalismo.

Lara Lyss de Almeida Barreto, Federal University of Sergipe

O crescimento das desigualdades sociais no Brasil aponta para a necessidade de que a sociedade se organize e crie respostas à exclusão social. Nessa perspectiva, a educação pode se configurar como uma das vias de enfrentamento da desigualdade social. As políticas públicas em educação no Brasil estão orientadas pelo princípio da inclusão, porém as pessoas com deficiência se deparam com inúmeras barreiras. Esse artigo objetiva analisar os desafios educacionais que perpassam o processo de inclusão escolar de alunos com deficiência. Trata-se de um relato de experiência do tipo descritivo, observacional de caráter qualitativo. A experiência nessa pesquisa foi desenvolvida numa escola pública do município de Aracaju-SE-Brasil. A partir da reflexão sobre os desafios impostos para a inclusão escolar da pessoa com deficiência foram possíveis algumas formulações: a escola precisa se reorganizar e se constituir enquanto espaço de coletividade; o Estado deve priorizar as políticas essenciais, como da educação e garantir seu financiamento; o trabalho colaborativo pode ser uma ferramenta de formação de professores e de ação contra a exclusão; família e escola precisam estreitar o diálogo com a sociedade. Por fim, é possível perceber que a luta pela educação inclusiva deve estar alinhada com a luta contra as políticas hegemônicas propostas pelo capitalismo.

Published

10/08/2022