Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  •  

    A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, sua submissão não se enquadra em nossa revista".

     


  •  

    Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word ou OpenOffice (desde que não ultrapassem 2MB)

     

  •  

    URLs para as referências foram informadas quando necessário.

     

  •  

    O texto está formatado conforme o modelo da revista; as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento, como anexos.

     

  •  

    O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na seção Sobre a Revista.

     

  •  

    A identificação de autoria do trabalho foi removida texto (do arquivo) e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Assegurando a Avaliação Cega por Pares.

     

Diretrizes para Autores

 

Objetivos e Política Editorial

 

1. A LATITUDE é um periódico eletrônico que aceita para avaliação artigos inéditos em Ciências Sociais, que não estejam sendo apresentados simultaneamente em outro periódico. Também são aceitas resenhas de livros recentes (até dois anos antes), entrevistas com pesquisadores com serviços prestados à área, traduções de artigos de pesquisadores estrangeiros, de acordo com a avaliação do comitê editorial. 

 

 

2. As áreas de concentração da revista são a Antropologia e a Sociologia. Entretanto, mantemos a ambição de dialogar com todas as áreas das Ciências Sociais e Humanas, especialmente com as disciplinas da Ciência Política, Psicologia, Administração Pública, Direito, Economia, Educação, História, Planejamento Urbano e Regional, Relações Internacionais e especialidades hoje reconhecidas como interdisciplinares. Estimulamos e somos altamente receptivos ao recebimento de trabalhos de jovens investigadores.

 

 

3. A publicação de artigos está condicionada à avaliação em um sistema de dupla etapa. Na primeira, o artigo será apreciado pela comissão editorial avaliando a pertinência do artigo às normas editoriais e às áreas científicas de abrangência da LATITUDE. Dessa avaliação, poderá haver três tipos de decisão: a rejeição; a possibilidade de reapresentação, com indicações de mudanças; e a indicação de dois pareceristas ad hoc, seguindo para a segunda etapa. Nesta, o artigo será apreciado por dois pareceristas anônimos e as decisões possíveis são: a) aprovação sem mudanças ou condicionada ao atendimento de alterações indicadas, b) necessidade de reapresentação do artigo com alterações substanciais e c) negação de publicação.

 

 

4.Os itens levados em conta na avaliação são: originalidade no tratamento do tema, coerência tanto na explicitação quanto na condução da abordagem e da metodologia, incluindo aí o rigor científico da área, sua relevância para as Ciências Sociais e o campo de problemas de interesse da revista. Os nomes dos pareceristas serão mantidos secretos para o autor e vice versa, o nome do autor será desconhecido pelos pareceristas. Em caso de divergência entre os dois avaliadores, será convidado um terceiro, para decidir pela aprovação ou rejeição do texto.

 

 

5. Em caso de artigo de autoria coletiva, o texto deverá ser submetido pelo primeiro autor (ou autor de contato). A revista não aceita artigos com mais de três autores, a não ser em casos excepcionais que devem ser sempre justificados previamente à Comissão Editorial. O(a) primeiro(a) autor(a) deve ter titulação de doutor(a).

 

 

6. A LATITUDE aceita a proposta de dossiês temáticos, com organizadores, mas todos os textos submetidos ao número estão sujeitos ao mesmo processo de avaliação de duas etapas e do duplo cego.

 

 

7. O tempo aproximado para uma decisão final é de 2 mês no caso de artigos que sejam rejeitados na primeira etapa e de 4 meses no caso dos artigos enviados para pareceristas ad hoc. Este tempo médio é calculado a partir das datas de submissão e de decisão final quanto à publicação.

 

 

8. O envio de artigos e a posterior aceitação para publicação implica, automaticamente, a cessão dos direitos da primeira publicação para a Revista. Os direitos autorais permanecem com o autor.

 

 

9. LATITUDE segue princípios de práticas éticas de edição de revistas científicas tais como os contidos nos Códigos de Ética do Committee on Publication Ethics (COPE) (http://www.publicationethics.org/), e nas diretrizes indicadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (http://www.cnpq.br/web/guest/diretrizes).

 

 

10. A LATITUDE não cobra taxas para submissão ou processamento dos artigos.

 

 

 Normas editoriais e de apresentação de artigos

 

Atenção: Os textos devem ser formatados e submetidos de acordo com o template/modelo adotado pela revista, disponível AQUI para ser baxiado.

Texto submetidos que não estejam formatado conforme o modelo/template aqui disponível serão rejeitados.

Caso seu pacote oficce (word) não tenha a fonte do template, baixe AQUI e instale.

 

 

1. Os artigos são publicados em português, espanhol, inglês e francês. Artigos vêm acompanhados de um resumo de até 200 palavras em português e inglês, no qual são sintetizados problemas, metodologias, abordagens e materiais empíricos, e uma lista de 3 a 5 palavras-chave, separadas por ponto e vírgula. Os artigos devem ter entre 15 a 25 páginas, incluindo elementos pós-textuais; resenhas devem ter até 12 páginas, também incluindo elementos pós-textuais.

 

 

2. Os textos devem ser enviados em Microsoft Word, OpenOffice ou RTF, sem o uso de recursos mais especializados de formatação, exclusivamente através da página da revista (http://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/about/submissions). Para envio e acompanhamento do texto é necessário cadastrar-se na área de acesso. O e-mail da revista será utilizado apenas para dúvidas e comunicações específicas que não puderem ser feitas pela plataforma SEER.

 

 

3. Dúvidas sobre o processo de submissão ou avaliação de manuscritos devem ser sanadas junto ao editor gerente da LATITUDE, por meio do seguinte endereço: cristianobodart@gmail.com

 

 

4. Para tornar possível uma melhor divulgação dos artigos nos bancos de dados de indexadores, os autores deverão se cadastrar na página da revista, fornecer informações, as mais completas possíveis relativas a sua formação acadêmica, instituição e campo de investigação, com endereço eletrônico.

 

 

5. Destaques no interior do texto devem ocorrer com o uso de aspas. As palavras estrangeiras devem estar em itálico. As notas, quando indispensáveis, são de rodapé, substantivas, numeradas sequencialmente e sem formatação específica.

 

 

6. Os gráficos e tabelas devem ser inseridos no texto, com indicação das unidades em que se expressam os valores e as fontes correspondentes. Imagens em alta definição não devem ser incluídas dentro do documento principal, podendo ser anexadas separadamente (em formato jpg, pdf ou tiff) em resolução de ao menos 300 DPIs; não podem ultrapassar as dimensões da página da revista (19,5 x 13,0 cm).

 

 

7. As notas de referências são inseridas no texto, seguindo o seguinte padrão: (AUTOR, ano, p. xx) ou (AUTOR1; AUTOR2, ano, xx). Havendo mais de uma obra do mesmo autor num mesmo ano, este vem acompanhado de uma letra sequencial do alfabeto. Exemplo: (AUTOR, 1998a; 1998b).

 

 

8. As referências são apresentadas no final do trabalho, listadas em ordem alfabética e sem numeração, segundo a norma NBR 6023. Autores que aparecem com mais de uma obra devem estar listado em ordem cronológica, iniciando da publicação mais antiga. 

Exemplos:

 

a) livro: SOBRENOME, Nome. Título em itálico. Edição. Local de publicação: Editora, ano.
Ex.: ELIAS, Norbert. Os alemães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

b) capítulo: SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In: SOBRENOME, Nome (Org.). Título do livro em itálico. Edição. Local de publicação: Editora, ano. p. xx-yy.
Ex.: VASCONCELOS, Ruth. Nascimento, vida e ‘morte’ do conselho estadual de justiça e segurança pública de Alagoas. In: LYRA, Rubens Pinto (Org.). Participação, democracia e segurança pública: a experiência brasileira. João Pessoa: Editora UFPB, 2008. p. 198-219.

c) artigo: SOBRENOME, Nome. Título do artigo. Título do periódico em itálico, v. ano-ou-volume, n. número-ou-fascículo, p. xx-yy, ano.
Ex.: CARVALHO, Moacir. Ciências Sociais, religião e periferia: lugares e olhares em Roger Bastide. Latitude, v. 8, n. 2, p. 395-425, 2014.

d) publicações eletrônicas: seguem o padrão acima, segundo seu gênero, acrescido do DOI ou de endereço completo e data do acesso.

 

 

9. A autora ou o autor informa, junto com sua identificação, fonte de financiamento da pesquisa e potenciais conflitos de interesse.

 

 

 

 

Dossiê Ensino de Sociologia e Currículo

O dossiê pretende ser uma reunião de artigos de acordo com um foco comum, seja temático, teórico, metodológico. Estará sujeito aos mesmos processos de avaliação por pares.

Dossiê "Ser criança no Brasil de hoje: (re)invenções da infância em contextos de mudança social"

Traduções de textos reconhecidos

Publicar traduções de textos reconhecidos de importantes pesquisadores estrangeiros, apliando o acesso ao público brasileiro de tais obras.

Entrevista

A seção pretende trazer entrevistas com intelectuais com reconhecida contribuição apra as ciências sociais e para as humanidades.

Entrevista - Série intelectuais alagoanos

Nesta seção, pretendemos trazer entrevistas com intelectuais alagoanos que são reconhecidos, por diferentes pontos de vista,  como tendo contribuído para as ciências sociais e para as humanidades.

Resenha

Publicar resenhas de livros recentes na área das ciências sociais, obras dos últimos dois anos.

Dossiê "Cenas musicais: performances artísticas, consumos e estilos de vida"

CHAMADA Dossiê: Cenas musicais: performances artísticas, consumos e estilos de vida

Organizadores: João Bittencourt (ICS/ Universidade Federal de Alagoas, Brasil) e Paula Guerra (IS-UP/ CEGOT/ CITCEM/ Universidade do Porto, Portugal)

 

                Utilizado inicialmente por jornalistas e músicos para classificar o público que se reunía em torno de gêneros musicais específicos, o conceito de cena musical tornou-se nas ciências sociais e nos estudos culturais, um vigoroso instrumento analítico para a leitura das relações produzidas entre músicos, empresários e fãs nos mais diferentes contextos locais, translocais e virtuais. A ideia surgiu como uma alternativa teórica aos conceitos de comunidade e subcultura - que nos anos 1970 e 1980 eram bastante utilizados pelos estudiosos nas pesquisas sobre músicas - sendo empregada pela primeira vez no início dos anos 1990 num pioneiro texto de Will Straw (1991). Para este autor, as cenas transcendem o espaço e remetem para um determinado estado de relações entre indivíduos que têm como base a partilha de afinidades ao nível de estilos musicais.   Trata-se de um conceito que tem vindo a ser crescentemente mobilizado para a discussão sociológica em torno das culturas e sociabilidades juvenis em contexto urbano, em particular no que se refere ao estudo das práticas expressivas e dos rituais juvenis em torno da música.

As cenas têm sido frequentemente utilizadas para analisar e descrever os espaços de consumo e produção cultural contemporâneos, crescentemente flexíveis e envolvendo barreiras muitas vezes invisíveis, existindo simultaneamente em contextos espaciais muito diversos. Atualmente, os estudos sobre cenas musicais têm ganhado um novo fôlego ao se juntar à perspectivas analíticas como: a sociologia do gosto, os art worlds, os estudos sobre consumo, a teoria da performatividade, a teoria do ator-rede, entre outras, produzindo análises vigorosas sobre os fenômenos musicais, seja para compreender mudanças nos processos de circulação e distribuição desse bem simbólico, seja para compreender o impacto da música nos quotidianos das populações. Desse modo, aguardamos as suas propostas relativas a trabalhos do campo das ciências sociais resultantes de pesquisas em andamento ou já concluídas e que se debrucem sobre as diversas cenas musicais, suas fragmentações, seus desdobramentos, seus desenvolvimentos ou mesmo, suas reestruturações. Mercados musicais, performances artísticas, estilos de vida juvenis, artivismos musicais, consumo de música ao vivo e fruição estética, são eixos de indagação contemporâneos sublinhados e destacados pelas cenas musicais em todo o mundo.

 

Os artigos devem ser submetidos de acordo com as normas de publicação disponíveis online no endereço:  http://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/about/submissions

Embora a revista privilegie a publicação em português, aceita propostas de artigos em Inglês, espanhol e francês.

 

 

 

Calendarização

  • Abertura do call – 26 de dezembro de 2017
  • Deadline para submissão de propostas de artigos: 31 de maio de 2018
  • Publicação do dossiê – Julho de 2018.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.