Estado cognitivo e funcional de idosos institucionalizados

Autores

  • vanessa souza lima verçosa UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
  • João Paulo da Silva Sousa UFAL
  • Sandra Lopes Cavalcanti Professora UFAL
  • Jairo Calado Cavalcante UFAL

DOI:

https://doi.org/10.28998/rpss.e02207002

Resumo

O presente estudo teve o objetivo de avaliar o estado cognitivo e desempenho para as AIVD em idosos institucionalizados. Trata-se de um estudo transversal analítico realizado em 8 ILPIs da cidade Maceió, nordeste brasileiro, a coleta ocorreu pela aplicação do MEEM, Escala das AIVD, de Lawton e Brody, e por meio de um questionário elaborados pelos autores para coletar as característica da amostra (sexo, idade, cor e escolaridade). Os dados foram tabulados e analisados pelos softwares Epi Info versão 7.2.2.6 e Statistical Package for the Social Sciences. Para análise dos dados utilizou-se os teste t de Student, quando necessário o ANOVA e Regressão Linear Simples. O estudo encontrou uma média geral no MEEM em analfabetos inferior ao esperado, e demais participantes não foi possível verificar a presença de déficit cognitivo pela impossibilidade de estimar a quantidade de anos estudados. Na avaliação da capacidade funcional pelas médias obtidas na escala de AIVD de acordo com as características da amostra, todas as médias apontaram para um estado de severamente dependente, mas o estudo não encontrou significância estatística na classificação dos idosos quanto ao grau de dependência. Também se observou uma correlação inversa e significativa (p<0,05) entre o desempenho no MEEM e na escala de AIVD, significando que um melhor estado cognitivo está associado ao melhor desempenho de capacidade funcional.

Biografia do Autor

vanessa souza lima verçosa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

Fisioterapeuta

Professora substituta de Anaomia Humana - UFAL

João Paulo da Silva Sousa, UFAL

Graduando de Medicina

Jairo Calado Cavalcante, UFAL

Professor Ufal

Referências

Nações Unidas, Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais, Divisão de População. Perspectivas da população mundial: uma revisão de 2015 [Internet]. 2015. [cited 2020 nov 5]. Available from: http://esa.un.org/unpd/wpp.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua – Características dos Moradores e Domicílios 2018 [Internet]. 2018. [cited 2020 nov 5]. Available from: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101654_informativo.pdf

Fagundes KVDL, Esteves MR, Ribeiro JHM, Siepierski CT, Silva JV, Mendes MA. Instituições de longa permanência como alternativa no acolhimento das pessoas idosas. Rev. salud pública. 2017; 19(2):210-14. DOI: 10.15446/rsap.v19n2.41541

Guimarães LA, Brito TA, Pithon KR, Jesus CS, Souto CS, Souza SJN, et al. Depressive symptoms and associated factors in elderly long-term care residentes. Ciênc. Saúde Colet. 2019; 24(9):3275-82. DOI: 10.1590/1413-81232018249.30942017

Camarano AA, Kanso S. As instituições de longa permanência para idosos no Brasil. Rev. bras. estud. popul. 2010; 27(1):233-35. DOI: 10.1590/S0102-30982010000100014

Torres SVS. A valorização da queixa do idoso no cuidado em vários contextos. Rev. Kairós [Internet]. 2015 [cited 2020 nov 5]; 18 (Esp. 19): 9-23. Available from: https://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/26587/19012

Melo DM, Barbosa AJG. O uso do Mini-Exame do Estado Mental em pesquisas com idosos no Brasil: uma revisão sistemática. Ciênc. Saúde Colet. 2015; 20(12): 3865-76. DOI: 10.1590/1413-812320152012.06032015

Lawton MP, Brody EM. Assessment of older people: self-maintaining and instrumental activities of daily living. Gerontologist. 1969; 9(3):179-86. DOI: 10.1093/geront/9.3_Part_1.179

Folstein M, Folstein S, McHugh P. “Mini-mental state”. A practical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. J Psychiatr Res 1975; 12(3):189-98. DOI: 10.1016/0022-3956(75)90026-6

Brucki SMD, Netrini R, Caramelli P, Bertolucci PHF, Okamoto IH. Sugestões para o uso do Mini-Exame do estado mental no Brasil. Arq. neuropsiquiatr. 2003; 61(3-B):777-81. DOI: 10.1590/S0004-282X2003000500014

Melo BRS, Diniz MAA, Casemiro FG, Figueiredo LC, Santos-Orlandi AA, Hass VJ, et al. Cognitive and functional assessment about elderly people users of health public servisse. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. 2017; 21(4): :e2016038. DOI: 10.1590/2177-9465-ean-2016-0388

Pinheiro NCG, Holanda VCD, Melo LA, Medeiros AKB, Lima KC. Inequality in the characteristics of the institutionalized elderly in the city of Natal, Brazil. Ciênc. Saúde Colet. 2016; 21(11):3399–405. DOI: 10.1590/1413-812320152111.19472015

Güths JFS, Jacob MHVM, Santos AMPV, Arossi GA, Béria JU. Sociodemographic profile, family aspects, perception of health, functional capacity and depression in institutionalized elderly persons from the north coastal region of Rio Grande do Sul, Brazil. 2017; 20(2):175-85. DOI: 10.1590/1981-22562017020.160058

Lacerda TTB, Horta CN, Souza MCMR, Oliveira TRPRO, Marcelino KGS, Ferreira QQN. Characterization of long-term care facilities for the elderly in the metropolitan region of Belo Horizonte. Rev. Bras. Geriatra. Gerontol. 2017; 20(6):743-53. DOI: 10.1590/1981-22562017020.170014

Barbosa LM, Noronha K, Camargos MCS, Machado CJ. Perfis de integração social entre idosos institucionalizados não frágeis no município de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Ciênc. Saúde Colet. 2020; 25(6):2017-30. DOI: 10.1590/1413-81232020256.19652018

Silva RS, Fedosse E, Pascotini FS, Riehs EB. Condições de saúde de idosos institucionalizados: contribuições para ação interdisciplinar e promotora de saúde. Cad. Bras. Ter. Ocup. 2019; 27(2):345-56. DOI: 10.4322/2526-8910.ctoAO1590

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico de 2010 [Internet]. 2010. [cited 2020 nov 5]. Available from: http://www.ibge.gov.br.

Alencar MA, Bruck NNS, Pereira BC, Câmara TMM, Almeida Roberto Di Spirito. Perfil dos idosos residentes em uma instituição de longa permanência. Rev. bras. geriatr. gerontol. 2012; 15(4):785-96. DOI: 10.1590/S1809-98232012000400017

Quadros Junior AC, Santos RF, Lamonato ACC, Toledo NAS, Coelho FGM, Gobbi S. Estudo do Nível de Atividade Física, Independência Funcional e Estado Cognitivo de Idosos Institucionalizados: Análise por Gênero. Braz. J. Biomotricity. 2008; 2 (1): 39-50.

Bertoldi JT, Batista AC, Ruzanowsky S. Declínio cognitivo em idosos institucionalizados: revisão de literatura. Cinergis (Impr.). 2015;16(2):152-56. DOI:10.17058/cinergis.v16i2.5411

Campos ACV, Almeida MHM, Campos GV, Bogutchi TF. Prevalence of functional incapacity by gender in elderly people in Brazil: a systematic review with meta-analysis. Rev. Bras. Geriatra. Gerontol. 2016; 19(3):545-59. DOI: 10.1590/1809-98232016019.150086

Nunes JD, Saes MO, Nunes BP, Siqueira FCV, Soares DC, Fassa MEG, et al. Functional disability indicators and associated factors in the elderly: a population-based study in Bagé, Rio Grande do Sul, Brazil. Epidemiol Serv Saúde. 2017; 26(2):295-304. DOI: 10.5123/S1679-49742017000200007

Lini EZ, Portella MR, Doring M. Factors associated with the institutionalization of the elderly: a case-control study. Rev. Bras. Geriatra. Gerontol. 2016; 19(6):1004-1014. DOI: 10.1590/1981-22562016019.160043

Jerez-Roig J, Ferreira LMBM, Araújo JRT, Lima KC. Functional decline in nursing home residents: A prognostic study. PLoS ONE. 2017; 12(5): e0177353. DOI: 10.1371/journal.pone.0177353

Downloads

Publicado

29/03/2022

Como Citar

verçosa, vanessa souza lima, Sousa, J. P. da S., Cavalcanti, S. L., & Cavalcante, J. C. (2022). Estado cognitivo e funcional de idosos institucionalizados. Revista Portal: Saúde E Sociedade, 7(Fluxo contínuo), e02207002. https://doi.org/10.28998/rpss.e02207002

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2