A empregabilidade dos egressos de Turismo da Universidade Federal Fluminense

Autores

  • Flora Thamiris Rodrigues Bittencourt Universidade do Grande Rio
  • André Luís Fria Duarte Comissão Nacional de Energia Nuclear
  • Ricardo Luis da Silva Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Educação Superior, Mercado de Trabalho, Empregabilidade, Egressos, Turismo

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo verificar a realidade profissional de ex-alunos da Graduação em Turismo de uma Instituição de Educação Superior Pública, a Universidade Federal Fluminense. Primeiro, foi realizada uma pesquisa exploratória bibliográfica e documental, para checar as finalidades da educação superior brasileira com o passar dos anos e o papel das instituições universitárias acerca da empregabilidade. Posteriormente, foi apresentado o contexto atual da educação superior, do trabalho e da formação superior em turismo no país. Em seguida, foi executada uma pesquisa de campo, de cunho quantitativo, por meio da aplicação on-line de questionários utilizando a plataforma virtual Qualtrics, com a tarefa de verificar quais trajetórias profissionais têm seguido os turismólogos formados pela escola analisada. De um total de 248 alunos efetivamente graduados, obteve-se diversas informações relevantes de uma amostra de 28% de alunos formados. Constatou-se, que a metade dos respondentes não atua na área de turismo e que 1/3 obteve a última colocação profissional através do networking. A área de maior interesse de atuação é o Planejamento, apesar de Meios de Hospedagem e Agenciamento & Operação serem as áreas de maior experiência dos egressos. Por fim, a maioria após a graduação segue estudando cursos livres, especializações/MBAs e idiomas. Sugere-se que tal levantamento seja feito regularmente com o intuito de adequar o curso a realidade local, além de ser proposto um calendário de atividades para reaproximar os egressos da comunidade acadêmica e fomentar novas formações visando reciclar os conhecimentos adquiridos dos ex-alunos e, principalmente, abrir novas oportunidades profissionais para os futuros egressos.

Biografia do Autor

Flora Thamiris Rodrigues Bittencourt, Universidade do Grande Rio

Doutorando em Administração (UNIGRANRIO)

Mestre em Administração (UFRRJ)

 

 

André Luís Fria Duarte, Comissão Nacional de Energia Nuclear

Doutor em Administração pela UNIGRANRIO, Brasil.

Analista em C&T na CNEN, Brasil.

Ricardo Luis da Silva, Universidade Federal Fluminense

Mestrando em Turismo (PPGTUR-FTH-UFF)

Bacharel em turismo (FTH-UFF)

Licenciado pleno em turismo (UCAM/AVM)

Referências

BENCKENDORFF, P.; ZEHRER, A. A network analysis of tourism research. Annals of Tourism Research, v. 43, p. 121-149, 2013. DOI: https://doi.org/10.1016/j.annals.2013.04.005. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0160738313000662. Acesso em: 13 maio 2021.

BETTENCOURT, R. A Abordagem das Políticas Educativas para a Empregabilidade. Dissertação (Mestrado em Supervisão Pedagógica). Departamento de Educação e Ensino a Distância. Universidade Aberta, Lisboa, 2012. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/2526. Acesso em: 8 mar. 2022.

BRASIL, Lei. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 2 fev. 2022.

COOPER, C.; SHEPERD, R.; WESTLAKE, J. Educando os educadores em Turismo: Manual de Educação em Turismo e Hospitalidade. São Paulo: Rocca, 2001.

CSORDAS, M. O Turismólogo como Agente Social: Limites e Possibilidades. São Paulo: EDUC, 2009.

DEGRAZIA, C. F. Cursos Superiores de Turismo na Economia do Conhecimento: Posicionamento Estratégico de um Curso de Turismo no Rio Grande do Sul. 140 p. Dissertação (Mestrado em Turismo). Universidade de Caxias do Sul, Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Programa de Mestrado Acadêmico em Turismo. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2006. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/handle/11338/167. Acesso em: 11 jan. 2022.

FERREIRA, P. F. Uma Análise da Absorção de Egressos da Universidade Federal de Sergipe no Mercado de Trabalho Sergipano no Período de 2004-2009. 152 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Desenvolvimento Regional e Gestão de Empreendimentos Locais) – Núcleo de Pós-Graduação e Pesquisa em Economia, Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2011. Disponível em: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4539. Acesso em: 11 jan. 2022.

FREITAS, A. B. Traços brasileiros para uma análise organizacional. In: MOTTA, F. P.; CALDAS, M. (Org.). Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, 1997.

HELAL, D. H.; NEVES, J.; FERNANDES, D. C. Empregabilidade Gerencial no Brasil. Revista de Administração Contemporânea: RAC Eletrônica, v. 1, n. 2, 2007. Disponível em: file:///C:/Users/profe/Downloads/Helal_Neves_Fernandes_2007_Empregabilidade-gerencial-no-B_30818.pdf. Acesso em: 24 jan. 2022.

HELAL, D. H.; ROCHA, M. O Discurso da Empregabilidade: o que pensam a Academia e o Mundo Empresarial. Cadernos EBAPE.BR, v. 9, n. 1, p. 139-154, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1679-39512011000100009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cebape/a/Pq7bdMdm78ZNjKG7PcJtdcd/. Acesso em: 11 jan. 2022.

HOYOS, P. J. O Papel do Egresso na Universidade. Colômbia, 1998.

INEP; MEC. Diretoria de Avaliação da Educação Superior. Estudos do 2º Ciclo Avaliativo do Sinaes. In: Encontro Nacional do Censo da Educação Superior, 2. Brasília: [s.n.], 2012.

LE BOTERF, G. Repenser la compétence. Paris: Editions Eyrolles, 2010.

LOUSADA, A. C. Z.; MARTINS, G. A. Egressos como Fonte de Informação à Gestão do Curso de Ciências Contábeis. Revista Contabilidade Financeira, v. 16, n. 37, p. 73-84, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-70772005000100006. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rcf/article/view/34151. Acesso em: 11 jan. 2022.

MACHADO, L. R. de S. Educação básica, empregabilidade e competência. Trabalho e Educação, v. 3, n. 3, p. 15–31, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/8681. Acesso em: 11 jan. 2022.

MARCOVICH, Jacques. A universidade impossível. São Paulo: Futura, 1998.

MATIAS, M. Turismo, Formação e Profissionalização: 30 Anos de História. Barueri: Manole, 2002.

MICHELAN, L. S. et al. Gestão de Egressos em Instituições de Ensino Superior: Possibilidade e Potencialidades. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 9. Anais [...], Florianópolis, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/36720. Acesso em: 11 jan. 2022.

MINARELLI, J. A. Empregabilidade: o caminho das pedras. São Paulo: Gente, 1995.

NADER, F. M. J.; OLIVEIRA, L. B. Empregabilidade: Uma Análise Histórica e Crítica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - EnANPAD, 31, Rio de Janeiro, 2007. Anais [...]. ANPAD, 2007. 1 CD-ROM.

OIT. Guia sobre os novos Indicadores de Emprego dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Genebra, 2009. Disponível em: https://www.ilo.org/employment/Whatwedo/Publications/WCMS_110515/lang--en/index.htm. Acesso em: 11 jan. 2022.

PAHLEVAN-SHARIF, S; MURA, P.; WIJESINGHE, S. N. R. A systematic review of systematic reviews in tourism. Journal of Hospitality and Tourism Management, v. 39, p. 158-165, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jhtm.2019.04.001. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1447677018304169. Acesso em: 15 nov. 2021.

PENA, M. D. C. Acompanhamento de Egressos: Análise Conceitual e sua Aplicação no Âmbito Educacional Brasileiro. Educação & Tecnologia, v. 5, n. 2, p. 25-30, 2000. Disponível em: https://seer.dppg.cefetmg.br/index.php/revista-et/article/view/6. Acesso em: 15 nov. 2021.

PIMENTEL, H. O papel da gestão de pessoas no Turismo. Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações, v. 4, p. 81-111, 2016. Disponível em: http://revistas.ulusofona.pt/index.php/r-lego/article/view/5650. Acesso em: 15 nov. 2021.

REJOWSKI, M. Ensino em Turismo no Brasil: Reflexões sobre a Realidade do Ensino de Graduação de 1970 a 2000. Caxias do Sul: Educs, 2001.

REJOWSKI, M. Turismo e Pesquisa Científica: Pensamento Internacional x Situação Brasileira. 5 ed. Campinas: Papirus, 2011.

SALGADO, M. A. B.; MARTINS, J. A. dos S.; GUERRA, R. J. da C. Ensino Superior em Hotelaria, Turismo e Lazer em Portugal. Revista Turismo & Desenvolvimento, v. 36, n. 2, p. 215-227, 2021. DOI: https://doi.org/10.34624/rtd.v36i2.10683. Disponível em: https://proa.ua.pt/index.php/rtd/article/view/10683. Acesso em: 15 nov. 2021.

SILVA, L. A; HOLANDA, L. A.; LEAL. S. R. Inserção dos Turismólogos Brasileiros no Mercado de Trabalho. Revista Turismo em Análise – RTA, v. 29, n. 3, p. 506- 524, 2018. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v29i3p506-524. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/158363. Acesso em: 12 fev. 2022.

SILVA, D. L. B; MONTEZANO, L.; ALMEIDA, I. C. Evasão de Estudantes dos cursos de Turismo e hotelaria de uma universidade federal brasileira: Motivos e Consequências. PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review, v. 9, n. 2, p. 177-198, 2020. DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v9i2.15853. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/podium/article/view/15853. Aceso em: 15 fev. 2022.

SILVEIRA, C. E.; MEDAGLIA, J.; NAKATANI, M. S. M. O mercado de trabalho dos egressos de cursos superiores em turismo: comparações dos dados de 2012 - 2018. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 14, n. 2, p. 83-94, 2020. DOI: https://doi.org/10.7784/rbtur.v14i2.1779. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbtur/a/jyLgCs43WdYMFQYzW8gXkfr/. Acesso em: 15 nov. 2021.

SOGAYAR, R. L.; REJOWSKI, M. Ensino superior em turismo em busca de novos paradigmas educacionais: problemas, desafios e forças de pressão. Revista Turismo Visão e Ação, v. 13, n. 3, p. 282-298, 2011. DOI: https://doi.org/10.14210/rtva.v13n3.p282-298. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rtva/article/view/2501. Acesso em: 20 nov. 2021.

TEIXEIRA, S. H. A. Cursos Superiores de Turismo: Uma Abordagem Histórica (1970/1979). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: A Educação e seus Sujeitos na História, 4. Anais [...], Goiânia: UCG, 2006.

TRIGO, L. G. G. Reflexões sobre a Regulamentação Profissional em Turismo. In: CARVALHO, C. L.; BARBOSA, L. G. M. (Org.). Discussões e propostas para o Brasil: Observatório de Inovação do Turismo. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2006. p. 221-239.

VICENTIM, J. M. Empregabilidade no Turismo: Um Estudo sobre as Tendências do Novo Cenário Profissional. 2020. 123 p. Dissertação (Mestrado em Turismo). Instituto de Ciências Humanos, Programa de Pós-Graduação em Turismo, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, 2020.

ZULAUF, M. Ensino superior e desenvolvimento de habilidades para a empregabilidade: explorando a visão dos estudantes. Sociologias, n. 16, p. 126-155, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-45222006000200006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/soc/a/69xbf95sQqQRZjT5syBgDBv/. Acesso em: 4 mar. 2021.

Downloads

Publicado

29/06/2022 — Atualizado em 04/07/2022

Versões

Edição

Seção

Artigos