Destinos turísticos inteligentes: um estudo bibliométrico

Autores

Palavras-chave:

Destinos turísticos inteligentes, bibliometria, turismo

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar um estudo bibliométrico avaliativo e relacional sobre o tema destinos turísticos inteligentes. Para isso foi formado um banco de dados extraídos da base Web of Science com 96 artigos publicados entre 2007 e 2018 em periódicos ligados ao turismo e sua gestão. Os dados foram analisados com o software VOSviewer. O seu mapeamento revelou que os pesquisadores estudaram o tema sob a perspectiva da co-criação de valor, das smart cities e do turismo inteligente. Com isso foram identificadas lacunas que favorecem novas possibilidades de pesquisas no âmbito do comportamento do turista e de suas consequências, quais sejam (1) a operacionalização de modelos com as percepções, atitudes, crenças e normas subjetivas do turista e seus impactos sobre suas intenções comportamentais em relação aos destinos inteligentes, (2) a investigação das diferenças atitudinais entre grupos de turistas, como por exemplo, turistas em estado de vulnerabilidade física, jovens, e idosos em viagens a destinos inteligentes, e (3) a avaliação dos resultados sociais, ambientais, econômicos e financeiros do destino turístico inteligente sobre seus stakeholders.

Biografia do Autor

Stela Cristina Hott Corrêa, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda em Administração com ênfase em marketing e turismo no CEPEAD/UFMG.

Professora do Depto. de Administração da UFJF/GV.

Marlusa de Sevilha Gosling, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Administração pelo CEPEAD/UFMG.

Professora da graduação e pós-graduação em Administração do CEPEAD/UFMG.

Carlos Alberto Gonçalves, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Administração pela USP.

Professor da graduação e pós-graduação em Administração do CEPEAD/UFMG.

Downloads

Publicado

25/06/2019

Edição

Seção

Artigos