CONSTRUINDO O CONHECIMENTO GEOGRÁFICO A PARTIR DO MAPA MENTAL: EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO PARA A PESSOA IDOSA EM IMPERATRIZ/MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/contegeo.5i9.10377

Palavras-chave:

Geografia. Mapa Mental, Educação para pessoa idosa, Imperatriz/MA.

Resumo

O trabalho teve por objetivo discutir sobre a construção do conhecimento geográfico através de mapas mentais na Educação para a pessoa idosa. A discussão fundamentou-se na área de Ensino de Geografia com interfase na Cartografia escolar e Educação para a pessoa idosa, explicitando a relação Geografia-espaço-linguagem cartográfica que agrega conhecimento e considera o contexto em que se inserem os alunos. O trabalho envolveu uma parte empírica a partir de estudo de caso aplicado em Imperatriz/MA na Casa do Idoso Feliz, tendo como participantes um grupo de 135 idosos. Os resultados indicaram que o conhecimento geográfico começou a ser apreendido pelos idosos de forma mais efetiva, uma vez que foram trabalhados as memórias, as transformações do espaço vivido e os significados das ações deles no espaço. Mas ao mesmo tempo, os resultados mostraram limitações na percepção do espaço geográfico, que foram influenciadas por acentuadas deficiências na formação escolar e que influencia nas formas de apropriação desse espaço. Assim, concluiu-se que a utilização do mapa mental como ferramenta didático-pedagógica contribui para a construção do conhecimento geográfico na Educação para a pessoa idosa conferindo a esse conhecimento significância e apropriação.

Biografia do Autor

Diego Armando de Sousa Paz, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL

Economista. Graduando em Geografia. Bolsista de Apoio Técnico Institucional - UEMASUL. Membro do Grupo de Pesquisas Socioeconômicas do Maranhão - GPS

Keilha Correia da Silveira, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL

Graduação, mestrado e doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Profa. Adjunta da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL Membro do Grupo de Pesquisas socioeconômicas do Maranhão - GPS

Allison Bezerra Oliveira, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL

Graduação e especialização pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Mestrado e Doutorado pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Prof. Adjunto da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL. Membro do Grupo de Pesquisas Socioeconômicos do Maranhão - GPS

Referências

ALMEIDA, R. D. Cartografia escolar. 2ª ed. São Paulo, SP: Contexto, 2014.

ARCHELA, R. S; GRATÃO, L. H. B; TROSTDORF, M. A. S. O Lugar dos Mapas Mentais na representação do Lugar. Geografia: Londrina, v.13, n.1, jan./jun. 2004.

BARBOSA, R. dos S; SANTOS, F. K. S. dos. A cartografia e as correntes do pensamento geográfico. Revista de Geografia (Recife), v.34, n.3, p.277-290, 2017.

BRASIL. Decreto nº 1948/1996. Política Nacional do Idoso. Brasília: DF, julho de 1996.

BRASIL. Lei nº 1074/2003. Estatuto do Idoso. Brasília: DF, outubro de 2003.

BRASIL. Lei nº 8842/1994. Política Nacional do Idoso. Brasília: DF, janeiro de 1994.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

CARLOS, A. F. A. O Lugar no/do Mundo. São Paulo: FFLCH, 2007.

CAVALCANTI, L. de S. O ensino de geografia na escola. Campinas, SP: Papirus, 2012.

CAVALCANTI, L. de S. Cotidiano, mediação pedagógica e formação de conceitos: uma contribuição de Vygotsky ao ensino de geografia. In: Educação geográfica e as teorias de aprendizagens. Cadernos Cedes, nº 66. São Paulo: Campinas, 2005.

DAMIANI, A. L. A geografia e a construção da cidadania. In: CARLOS, A.F.A. (Org.). Novos caminhos da geografia. São Paulo, SP: Contexto, 1999.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra LTDA, 1967.

HARLEY, J. B. A nova história da Cartografia. O Correio da Unesco, v.9, n.8, p.4-9, 1991.

KAERCHER, N.A. A geografia é o nosso dia a dia. In: CASTROGIOVANNI, A.C. et al. Geografia em sala de aula, práticas e reflexões. Porto Alegre, RS: Associação dos Geógrafos Brasileiros, 1998.

KOZEL, S. Mapas Mentais: Dialogismo e Representações. 1ª ed. Curitiba, PR: Appris, 2018.

OLIVEIRA, R.C. S. Terceira Idade: do repensar dos limites aos sonhos possíveis. São Paulo, SP: Paulinas, 1999.

RELPH, E. C. As bases fenomenológicas da Geografia. Geografia. v.4, n 7, 1-25, abril, 1979.

RICHTER, D. O mapa mental no ensino de geografia: Concepções e propostas para o trabalho docente. São Paulo, SP: Cultura Acadêmica, 2011.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo, SP: Edusp, 2002.

SUERTEGARAY, D. M. A. Espaço Geográfico Uno e Múltiplo. Scripta Nova, Barcelona, v.93, 2001.

TUAN, Y. F. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo, SP: DIFEL, 1983.

TUAN, Y. F. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. São Paulo, SP: Difel, 2012.

Downloads

Publicado

25/07/2020

Como Citar

de Sousa Paz, D. A., da Silveira, K. C., & Oliveira, A. B. (2020). CONSTRUINDO O CONHECIMENTO GEOGRÁFICO A PARTIR DO MAPA MENTAL: EXPERIÊNCIA NA EDUCAÇÃO PARA A PESSOA IDOSA EM IMPERATRIZ/MA. Revista Contexto Geográfico, 5(9), 123–139. https://doi.org/10.28998/contegeo.5i9.10377

Edição

Seção

Artigos