O MEMORIAL COMO PRÁTICA AVALIATIVA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EAD

Autores

  • Valéria Pinto Freire UNIT
  • Ronaldo Nunes Linhares UNIT

Resumo

O artigo compõe uma reflexão sobre o memorial como ação avaliativa do Programa de Licenciaturas em EAD pela Universidade Tiradentes. Três aspectos levam à compreensão do atual recorte. O primeiro relaciona-se a própria configuração de estudo, a condição do estado da comunicação que permite um mapeamento das interações tutor/aluno. O segundo à área específica - EAD - que torna mais complexo o processo de avaliação e de construção da identidade pessoal e profissional do professor em formação. O terceiro, em fluxos envolvidos, e possíveis reflexões sobre sua auto-formação como aluno e futuro educador, orienta-se entre instâncias co-geradoras do conhecimento. Através do memorial é possível o professor/aluno compreender as circunstâncias em que constrói sua identidade, sua participação na ação da aprendizagem e no cotidiano da prática docente. A base teórica de estudo está em Morin, e sua construção do conhecimento; Habermas e a ação comunicativa; Shön e Nóvoa com a constituição de uma ação reflexiva do professor como meio de formação contínua.

Downloads

Publicado

21/01/2009

Como Citar

FREIRE, V. P.; LINHARES, R. N. O MEMORIAL COMO PRÁTICA AVALIATIVA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EAD. Debates em Educação, [S. l.], v. 1, n. 1, 2009. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/32. Acesso em: 18 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos